Ginástica de Trampolim

Por: Projeto Inteligência Esportiva.
Send to Kindle


Resumo

Do Circo às Olimpíadas

O Trampolim é a modalidade da Ginástica mais nova integrada ao programa dos Jogos Olímpicos. Isso ocorreu apenas na edição de Sidney (2000). Apesar da inserção tardia, a atividade de realizar acrobacias tem origens remotas. Muito antes de possuir um caráter esportivo, pessoas se apresentavam (e ainda hoje se apresentam) em circos com variados tipos de movimentos a fim de entreter o público, ficando por conta das atividades mais arriscadas o prestígio maior junto aos espectadores. Foi a partir da década de 1930 que iniciativas para dar características esportivas à prática foram concretizadas. Vale ressaltar que neste período existia um dualismo entre os movimentos acrobáticos da Ginástica, aqueles aprendidos de forma metódica em instituições de ensino, e do circo, aqueles considerados desajustados, de vagabundos, e outros excluídos socialmente.

Foi, inclusive, após observar atividades circenses que George Nissen, professor de Educação Física estadunidense, resolveu adaptar aquelas redes de proteção usadas em espetáculos mambembes, criando, assim, por volta de 1930, o primeiro trampolim com o objetivo de impulsionar saltos dessa natureza. Alguns atletas de modalidades como Saltos Ornamentais e Ginástica Artística passaram a incluir esse aparelho em seus treinamentos e logo o interesse por competições exclusivas utilizando o trampolim foram idealizadas. O primeiro campeonato ocorreu em 1948, nos Estados Unidos da América. Pela forte influência continental exercida pelo país, não tardou para que a modalidade fosse inclusa nos Jogos Pan-americanos, fato que ocorreu na edição da Cidade do México (1955).

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.