Ginástica Multifuncional Como Porta de Entrada Para o Lazer

Por: Ana Paula Kogake Claudio Lima e Fernando Livramento de Sousa.

Congresso Mundial de Lazer 2018

Send to Kindle


.Resumo

As pessoas vêm buscando cada vez mais a atividade física como opção de lazer (Alves, Trovo e Nogueira, 2010) e, segundo Marcellino (2003), as academias de ginástica são espaços específicos de lazer que abrangem tanto os conteúdos físico-esportivos quanto os sociais. O Serviço Social do Comércio de São Paulo (SESC-SP) disponibiliza, dentro da sua programação, mais de 14 atividades que contemplam todas as seis áreas de interesses no Lazer proposta por Dumazedier (1980) e complementada por Camargo (1986): artísticos, manuais, físicos, intelectuais, sociais e turísticos. Sendo que as atividades de desenvolvimento físico-esportivo possuem como norte a participação, o prazer, a qualidade de vida e a autonomia e buscam promover, além da saúde integral, a sociabilidade. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar a relevância do SESC de São José dos Campos como espaço de lazer para os alunos matriculados no programa de Ginástica Multifuncional (GMF). O método utilizado foi de questionário estruturado composto por 18 questões de múltipla escolha. O número de sujeitos foi definido com base no critério de saturação dos dados. Participaram do estudo 86 indivíduos (52 mulheres e 34 homens) com idade média de 49,98 anos (DP=17,67). Os resultados mostraram que 64 alunos conheceram o SESC por meio da programação de desenvolvimento físicoesportivo e se matricularam principalmente com o objetivo de melhorar a qualidade de vida (78%), a saúde (76%) e condicionamento físico (69%). Em contrapartida, apenas 35% dos alunos apontaram a estética como objetivo. Além disso, foi verificado que os alunos se mantêm matriculados no programa principalmente pelo ambiente (67%), pelo atendimento (59%) e pela qualidade dos aparelhos (56%), porém o resultado trazido pela prática apareceu somente nas respostas de 42% dos entrevistados. E para 66% dos alunos a prática na GMF abriu possibilidades para outras práticas de lazer dentro da instituição, sendo que as respostas mais recorrentes foram a participação em apresentações musicais (12) e em aulas de hidroginástica (10). Esses resultados indicam que a área físico-esportiva do SESC São José dos Campos é uma das portas de entrada na instituição. O perfil dos alunos matriculados na GMF difere dos frequentadores de academia, que buscam a estética como objetivo para a prática (Eli, Santos e Marinho, 2016; Pereira, 2002; Rocha, 2008). Além disso, sugere que a participação dos alunos na GMF abriu possibilidades para a exploração de outras áreas de lazer oferecidas pela instituição. Assim, a Unidade seria um local em que as pessoas conseguem usufruir de diferentes áreas do lazer.

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.