Ginástica rítmica : estudo do processo de ensino-aprendizagem-treinamento com suporte na teoria ecológica.

Por: Marise Botti.

2008 25/02/2008

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo geral analisar a estruturação do processo de ensino-aprendizagem-treinamento da categoria infantil na Ginástica Rítmica e verificar o impacto deste processo no desenvolvimento das capacidades físicomotoras (coordenação motora, flexibilidade e habilidades motoras) das atletas. Participaram do estudo 17 crianças do sexo feminino da categoria infantil (idade entre 10 e 12 anos), integrantes das turmas de iniciação de Ginástica Rítmica em centros de formação de atletas das cidades de Florianópolis-SC (n=11) e de Maringá-PR (n=6). A escolha das equipes foi intencional, devido a oferta desta categoria e a tradição das instituições na formação de atletas nesta modalidade. Os métodos utilizados foram a observação sistemática de semanas típicas de treinamento de Ginástica Rítmica, bem como a aplicação de testes de coordenação motora (KTK), flexibilidade (Flexímetro) e habilidades motoras específicas. O programa Microsoft® Excel 2007 e o pacote estatístico SPSSTM versão 13.0 foram empregados na análise estatística dos dados. Além dos procedimentos descritivos, o teste de Student para amostras dependentes foi utilizado na comparação interna do pré e pós-teste de cada equipe, e para amostras independentes na comparação entre as equipes. Na análise das sessões de treinamento foi empregado o Teste Qui-quadrado e, quando a suposição desse teste foi violada, utilizou-se o Teste Exato de Fisher. Os resultados demonstraram similaridade na estruturação deste processo nos microssistemas esportivos, assim como as treinadoras apresentaram tendências metodológicas diferentes, utilizando os métodos global e parcial. As atletas da equipe B (método global) obtiveram maiores ganhos do que as atletas da equipe A (método parcial) na avaliação da coordenação motora, o que ocorreu de forma inversa na avaliação das habilidades motoras e da flexibilidade. Embora as atletas consideradas pouco experientes tenham apresentado melhores resultados no nível de coordenação motora do que as atletas experientes, não foi possível constatar diferenças significativas em relação ao nível de experiência esportiva. Assim, conclui-se que a estruturação do processo de ensino-aprendizagem-treinamento da categoria infantil se apresenta consolidada nas equipes de GR, bem como este processo teve um impacto positivo no desenvolvimento das variáveis investigadas, exceto no nível da flexibilidade que apresentou índices menores do que o esperado, justificando a continuação das pesquisas para aprofundar esta temática.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/91907

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.