Ginástica Rítmica: do Contexto Educacional à Iniciação Ao Alto Rendimento

Por: Bárbara Raquel Agostini e Larissa Aleksandrovna Novikova.

240 páginas. Fontoura. 2015

Send to Kindle


Sobre a Obra

A ginástica rítmica (GR) é uma modalidade que vem tendo crescente popularidade em nosso país. As perspectivas educacionais, o esporte de participação e o esporte de massificação através desta modalidade proporcionam o desenvolvimento baseado num paradigma integral, que busca aperfeiçoar todas as esferas do ser humano.

Na perspectiva de treinamento de alto rendimento, os processos de iniciação desportiva ainda precisam de maiores esclarecimentos e estudos científicos. Para atender todas as exigências do treinamento em GR faz-se necessária uma união entre os espaços acadêmicos (IES) e os espaços de rendimento (Clubes), objetivando melhoras significativas nesta modalidade que é ao mesmo tempo tão bela e tão complexa de ser trabalhada.

Com objetivo de contribuir para a popularização da modalidade e também orientar na iniciação ao treinamento de alto rendimento, os capítulos, além das explicações teóricas apresentam várias ilustrações, gráficos e tabelas. Sabendo que não é possível colocar todo conhecimento sobre determinado tema em apenas uma obra, buscamos despertar o interesse pela modalidade, aceitando que o conhecimento sobre determinado objeto de estudo é algo inacabado e sempre contínuo, desta forma, estaremos contribuindo cada vez mais para ao avanço deste esporte em nosso país.

1. Generalidades da GR.

1.1 A modalidade .

1.2 Tipos de competições.

1.3 Elementos corporais.

1.4 Código de regras da GR: um fator limitador.

2. Relação do ensino brasileiro e a GR.

2.1 Transição de paradigmas na Educação Física.

2.2 Considerações no universo escolar.

2.3 Os PCNs em relação à Ginástica.

2.4 A cultura corporal nas aulas de ginástica rítmica escolar: perspectivas pedagógicas e possibilidades interdisciplinares.

2.5 Etapas de ensino da GR nas escolas.

2.6 A avaliação das atividades de GR no contexto escolar.

2.7 Considerações sobre a GR nas Instituições de Ensino Superior.

2.8 Planejamento do ensino da GR no ensino superior.

3. Treinamento esportivo voltado à iniciação.

3.1 Considerações sobre a aquisição de habilidades motoras e etapas de aprendizagem no treinamento esportivo.

3.2 Desenvolvimento e treinamento das capacidades coordenativas na GR.

3.3 Preparação física na GR de alto rendimento: um trabalho essencial.

3.4 Preparação física geral.

3.5 Preparação física específica.

3.6 O ballet clássico adaptado à GR na preparação específica: Método Vaganova.

3.7 Treinamento de flexibilidade.

3.8 Treinamento de força aplicado à GR.

3.9 Compensação abdominal.

3.10 Parte final.

4. Aparelhos.

4.1 Aparelho: Corda.

4.2 Aparelho: Arco.

4.3 Aparelho: Bola.

4.4 Aparelho: Fita.

4.5 Aparelho: Maças.

5. Seleção e orientação no esporte: fase de seleção inicial na GR.

5.1 Os componentes da seleção inicial.

5.2 Os componentes da massa corporal das atletas que praticam GR.

5.3 Critérios de avaliação da flexibilidade nas ginastas de 6 A 8 anos.

6. A utilização de técnicas de dança na GR.

6.1 Técnica de dança moderna (Martha Graham).

6.2 Técnicas de Jazz.

6.3 Técnicas de dança flamenca.

6.4 Técnicas de dança do ventre.

6.5 Técnicas de dança Indiana.

6.6 Técnicas de Hip-Hop.

6.7 Técnicas de danças folclóricas.

6.8 Técnicas de dança de salão.

6.9 A composição coreográfica e utilização do espaço coreográfico na GR.

6.10 Técnicas de teatro – expressão facial e corporal.

6.11 Considerações finais.

7. Referências.


Sumário

título página
Generalidades da GR 21
Relação do Ensino Brasileiro e a GR 43
Treinamento Esportivo Voltado à Iniciação 61
Aparelhos 163
Seleção e Orientação no Esporte: Fase de Seleção Inicial na GR 213
A Utilização de Técnicas de Dança na GR 223

Endereço: http://loja.editorafontoura.com.br/ginastica-ritmica-do-contexto-educacional-a-iniciacao-ao-alto-rendimento.html

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.