GP Brasil de Fórmula 1: Um Megaevento Esportivo e Sua Relação com a Cidade de São Paulo

Por: Felipe de Pilla Varotti e Vânia Maria Jorge Nassif.

Motrivivência - v.31 - n.57 - 2019

Send to Kindle


Resumo

A temática sobre os megaeventos esportivos ganhou ampla discussão no cenário político e esportivo nacional na última década. Megaeventos esportivos atraem grande número de visitantes e promovem a venda de grande quantidade de ingressos; possuem relevância e cobertura de mídia internacionais; exigem um grande investimento por parte dos organizadores, representados por entidades governamentais em conjunto com entidades não governamentais; geram significativa atividade econômica para as cidades sedes. Por meio de uma pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória, foram analisadas essas características e chegou-se a conclusão que o GP Brasil é classificado como um megaevento esportivo. Este estudo demonstra também que sediar um megaevento esportivo deve fazer parte de um planejamento eficiente visando reais benefícios para a população das cidades sedes. Um evento que ocorra de maneira consecutiva, por vários anos, em um mesmo local, reúne maiores condições de gerar uma identificação com sua cidade sede, facilitando o desenvolvimento desses possíveis benefícios.

Referências

AGHA, N.; MARIJKE, T. A theoretical comparison of the economic impact of large and small events. International Journal of Sport Finance, v. 10, p. 103–121, 2015.

ALMEIDA, B. S. DE; JUNIOR, W. M. O BRASIL E OS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS : os subsídios da política externa. Motrivivência, v. 26, n. 42, p. 13–26, 2014.

BALDUCK, A.-L.; MAES, M.; BUELENS, M. The Social Impact of the Tour de France: Comparisons of Residents’ Pre- and Post-event Perceptions. European Sport Management Quarterly, v. 11, n. 2, p. 91–113, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. (Edição re ed. Lisboa: Edições, 70, 2009.

BBCBRASIL.COM. GP Brasil “foi 2o evento esportivo mais visto em 2007”. Disponível em: . Acesso em: 9 nov. 2016.

BORELLI, E. TURISMO PAULISTANO : Patrimônio: Lazer & Turismo, v. 7, n. 10, p. 54–74, 2010.

BURBANK, M. J.; ANDRANOVICH, G.; HEYING, C. H. Mega-events, urban development, and public policy. The Review of Policy Research, v. 19, n. 3, p. 179–202, 2002.

CARDOSO, M. V.; FLEURY, F. A.; MALAIA, J. M. O legado da copa e seu impacto no futuro da cidade de São Paulo. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 5, n. 1, p. 164–197, 2013.

CHAVES, A. Prefeitura do Rio quer GP Brasil de 2006 em Jacarepaguá. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

COAFFEE, J. Policy transfer, regeneration legacy and the summer Olympic Games: lessons for London 2012 and beyond. International Journal of Sport Policy and Politics, v. 6940, n. May 2015, p. 1–17, 2012.

COMUNICAÇÃO, S. E. DE. Em três noites, desfiles reúnem 83 mil pessoas no Anhembi. Disponível em: .

COMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP. A Polícia Militar estará presente no 45o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 78. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DOLLES, H.; SODERMAN, S. Mega-Sporting Events in Asia — Impacts on Society, Business and Management: An Introduction. Asian Business & Management, v. 7, p. 147–162, 2008.

DOLLINGER, M. J.; LI, X.; MOONEY, C. H. Extending the resource-based view to the mega-event: Entrepreneurial rents and innovation. Management and Organization Review, v. 6, n. 2, p. 195–218, 2010.

DOMINGUES, V. Turismo e Automobilismo : efeitos da Fórmula 1 em São Paulo. [s.l.] Universidade de São Paulo, 2007.

DORIA, J. Autódromo de Interlagos está pronto para a etapa brasileira da Fórmula 1. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2018.

ELIAS, R. V.; TELLES, S. DE C. C. A indústria nacional de automóveis e o automobilismo brasileiro : contrastes entre o Rio de Janeiro e São Paulo de 1956 a 1966. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 37, n. 2, p. 172–178, 2015.

FIA. What is FIA? Disponível em: . Acesso em: 9 nov. 2016.

FLICK, U. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2011.

G1. Esquema de trânsito para Fórmula 1 terá mais de 1.100 agentes da CET. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016.

G1. Números apontam que F1 eleva receita e impulsiona imagem de SP. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2018.

G1. Michel Teló comanda réveillon em SP com mais de 2 milhões de pessoas. Disponível em: .

GEZICI, F.; ER, S. What has been left after hosting the Formula 1 Grand Prix in Istanbul? Cities, v. 41, p. 44–53, 2014.

GIACOMELLI, F.; COUTO, R. DO. Palco de finais emocionantes, Interlagos decide Mundial de F1 pela sexta vez em oito anos. Relembre. Disponível em: . Acesso em: 9 nov. 2016.

GLOBOESPORTE.COM. Um dia após compra, grupo americano anuncia plano de crescimento para F1. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2018.

GLOBOESPORTE.COM. Após 7 anos de baixas, F1 registra aumento de audiência em TV e redes sociais. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2018.

GONÇALVES, G.; ARAÚJO, G. Com 17 trios elétricos, Parada Gay reúne multidão em São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 6 nov. 2016.

GRATTON, C.; PREUSS, H. Maximizing Olympic Impacts by Building Up Legacies. The International Journal of the History of Sport, v. 25, n. 14, p. 1922–1938, 2008.

GRATTON, C.; PREUSS, H.; LIU, D. Economic legacy to cities from hosting mega sports events: a case study of Beijing 2008. In: HOLT, M.; RUTA, D. (Eds.). . Meeting the chalenge of major sports events. London: Routledge, 2015. p. 46–58.

GRIX, J.; BRANNAGAN, P. M.; HOULIHAN, B. Interrogating States’ Soft Power Strategies: A Case Study of Sports Mega-Events in Brazil and the UK. Global Society, v. 29, n. 3, p. 463–479, 2015.

GRIX, J.; HOULIHAN, B. Sports Mega-Events as Part of a Nation ’ s Soft Power Strategy : The Cases of Germany ( 2006 ) and the UK ( 2012 ). The British Journal of Politics and International Relations, 2013.

GURGEL, G. MTur investe no autódromo de Interlagos para receber a Fórmula 1. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2018.

HADDAD, E. A.; KADOTA, D. K.; RABAH, W. A. Impactos Econômicos do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1. Turismo em Análise, v. 15, n. 2, p. 229–249, 2004.

HORNE, J. The Four “Knowns” of Sports Mega-Events. Leisure Studies, v. 26, n. 1, p. 81–96, 2007.

JAGO, L. et al. Optimising the potential of mega---events: an overview. International Journal of Event and Festival Management, v. 1, n. 3, p. 220–237, 2010.

JOHNSON, D. J. A Comparative Study of the Manangement and Socio-Economic Impacts of Sporte Tourism Events en Durban and Cape Town. [s.l.] Cape Peninsula University of Technology, 2010.

LOLLAPALOOZA. Lollapalooza Brasil divulga balanço final e confirma edição de 2016. Disponível em: . Acesso em: 6 nov. 2016.

MAIA, C. Rio quer “roubar” Fórmula 1 de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

MARTINS, G. A.; THEÓFILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2a ed. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

MARTINS, V. Interlagos: o setentão enxuto. Revista Warm Up, 2010.

MARTINS, V.; GUIMARÃES, E. Prefeito de Florianópolis revela negociações para receber etapa da F1 e compor GP do Mercosul a partir de 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

MATHESON, V.; BAADE, R. Mega-sporting events in developing nations: playing the way to prosperity? The South African Journal of Economics, v. 72, n. 5, p. 1085–1096, 2004.

MATIAS, W. B.; MASCARENHAS, F. JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016: vencedores e perdedores. Motrivivência, v. 27, n. 45, p. 230–246, 2015.

MATIAS, W. B.; MASCARENHAS, F. As influências dos megaeventos esportivos na agenda e políticas esportivas: planejamento, arranjo institucional, odenamento jurídico financimanento. Pensar a Prática, v. 20, n. 1, p. 88–98, 2017.

MELO, V. A. DE. Antes de Fittipaldi , Piquet e Senna : o automobilismo no Brasil ( 1908-1954 ). Motriz, v. 15, n. 1, p. 104–115, 2009.

MITCHELL, H.; STEWART, M. F. What should you pay to host a party? An economic analysis of hosting sports mega-events. Applied Economics, v. 47, n. 15, p. 1550–1561, 2015.

PAIVA JÚNIOR, F. G. DE; LEÃO, A. L. M. D. S.; MELLO, S. C. B. DE. Validade e confiabilidade na pesquisa qualitativa em administração. Revista de Ciências da Administração, v. 13, n. 31, p. 190–209, 2011.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Fórmula 1 gera R$ 260 milhões para São Paulo. [s.l: s.n.]. Disponível em: .

PREFEITURA DE SÃO PAULO. São Paulo renova contrato para sediar a Fórmula 1 até 2020. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016b.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Convênios e Contratos. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016a.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Contratos Vigentes - CEI’s. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016b.

PREUSS, H.; SOLBERG, H. A. Attracting Major Sporting Events: The Role of Local Residents. European Sport Management Quarterly, v. 6, n. 4, p. 391–411, 2006.

REPUCOM. F1 in 2016. [s.l: s.n.]. Disponível em: .

RIBAS, T. Em troca de lugar privilegiado, fiscais trabalham duro no GP Brasil. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016.

ROCHE, M. Putting the London 2012 Olympics into perspective: the challenge of understanding mega-events. Twenty-First Century Society, v. 3, n. 3, p. 285–290, 2008.

SANTIAGO, T. Hospital de Parelheiros deve ser entregue até setembro, diz Haddad. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016.

SMITH, A. Events and Urban Regeneration. New York: Routledge, 2012.

SMITH, A. Leveraging sport mega-events: new model or convenient justification? Journal of Policy Research in Tourism, Leisure and Events, v. 6, n. 1, p. 15–30, 2014.

SOARES, R. Haddad faz centro esportivo para entregar seu 1o CEU. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016.

SOUZA, A. P. P. DE et al. MEGAEVENTOS ESPORTIVOS: competições esportivas ou políticas/econômicas? Motrivivência, v. 25, n. 41, p. 101–114, 2013.

SOUZA, A. P. P. DE et al. A produção científica brasileira sobre megaeventos esportivos na área das Ciências do Esporte: um levantamento a partir do CONBRACE 2013. Motrivivência, v. 26, n. 43, p. 212–228, 2014a.

SOUZA, D. L. DE et al. Propostas de legados esportivos em função dos Jogos “Rio 2016 ”. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, v. 36, n. 2, p. S652–S666, 2014b.

SPTURIS. Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 - Pesquisa de Perfil de Público 2012. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: .

SPTURIS. Perfil de Público 2013 - Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: .

SPTURIS. Anuário EstatísticoTurismo 2013. São Paulo: [s.n.].

SPTURIS. Perfil de Público 2014 - Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: .

SPTURIS. Anuário Estatístico Turismo 2014. São Paulo: [s.n.].

SPTURIS. Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 - Perfil de Público 2015. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: .

SPTURIS. Anuário Estatístico Turismo 2015. São Paulo: [s.n.].

SPTURIS. Estatuto Social São Paulo Turismo S.A., 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 out. 2016

SPTURIS. Pesquisa de Perfil de Público: Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 2017. São Paulo: [s.n.]. Disponível em: .

WALTERS, G. Bidding for international sport events: how government supports and undermines national governing bodies of sport. Sport in Society, v. 14, n. 2, p. 208–222, 2011.

WERNER, K.; DICKSON, G.; HYDE, K. F. The impact of a mega-event on inter-organisational relationships and tie strength: Perceptions from the 2011 Rugby World Cup. Sport Management Review, v. 18, n. 421–435, 2015.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e55379

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.