Grupos de Interesse e o Processo de Modernização do Futebol Brasileiro: da Redemocratização Ao Bom Senso Futebol Clube

Por: Thiago Hinojosa Belmar.

146 páginas. 2015 13/11/2015

Send to Kindle


Resumo

Esta dissertação aborda o tema do futebol, inserido na discussão teórica da ciência política, especialmente a que trata dos grupos de interesse, com destaque para a teoria das coalizões de defesa (Sabatier e Jenkins-Smith, 1999). Especificamente, é estudado o processo de modernização do futebol brasileiro, marcado pela transformação do esporte em uma atividade voltada para a visão do mundo dos negócios, envolvendo quantidades relevantes de dinheiro, ações de marketing, patrocínio de empresas e participação de investidores e empresários no meio futebolístico. Esse processo é abordado em torno de duas questões principais, a saber, a relação de trabalho entre clubes e atletas e a administração dos clubes. Uma torna o futebol uma atividade cada vez mais profissional, enquanto a outra traz a mentalidade empresarial para o esporte. São estudados momentos-chave deste processo, a partir da redemocratização da política brasileira, partindo da Lei Zico, passando pela Lei Pelé, Lei Maguito Vilela, CPIs do Futebol, Estatuto do Desporto, Timemania e Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte. Conclui-se que ocorreram mudanças significativas no futebol brasileiro, com o processo de modernização, mas que a atuação dos grupos de interesse foi fundamental para que algumas mudanças não ocorressem, que outras fossem adiadas e também para que algumas fossem efetivadas.




 

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-09032016-152620/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.