Habilidades Esportivas Específicas em Jovens Atletas de Futebol do Sexo Masculino : Relação com Crescimento Físico, Maturação Biológica e Capacidades Funcionais

Por: Márcio André Gouvêa.

2013 11/12/2013

Send to Kindle


Resumo

O propósito deste estudo foi analisar a contribuição relativa do crescimento físico, da maturação biológica e das capacidades funcionais nas habilidades esportivas específicas em jovens futebolistas de 11 a 17 anos de idade. Para tanto, a amostra foi composta por 62 atletas de futebol, do sexo masculino, na faixa etária de 11 a 17 anos de idade, pertencentes a clubes de formação de jovens futebolistas no município de Londrina, Paraná, Brasil. Foram realizadas avaliações antropométricas de massa corporal e estatura, a gordura corporal relativa foi estimada por pletismografia. A maturação biológica foi estimada pela idade esquelética, mediante radiografia da mão e do punho. Uma bateria de testes motores para capacidades funcionais foi realizada (força muscular dos membros inferiores e superiores, desempenho aeróbio, resistência muscular abdominal e flexibilidade) e uma bateria de testes com habilidades específicas para o futebol (controle de bola livre, controle de bola alternado, controle de bola com a cabeça, condução de bola em linha reta, vaivém com bola e precisão de chute). Observou-se que não houve diferença significativa entre idade cronológica e idade óssea, quando agrupados de acordo com o estágio de maturação, os atletas tardios demonstraram ter tamanho corporal inferior nas duas categorias (sub14 e sub17). Em relação às capacidades funcionais, somente no teste aeróbio o grupo tardio (sub 14) apresentou resultados superiores aos demais (p=0,014), no sub17 os resultados do teste de preensão manual e de flexibilidade apresentaram diferenças significantes em favor dos maturados. Em relação as habilidades especificas para o futebol os atletas do sub17 foram sempre superiores aos atletas do sub14, agrupados pelo estágio maturacional não foram observadas diferenças entre precoces, no tempo e tardios, de ambas as categorias. A análise estatística utilizou de análise de variância, seguidos do teste post hoc de Scheffé coeficiente de correlação linear de Pearson e da análise de regressão múltipla. O nível de significância adotado foi de 5%. Conclui-se que a maturação biológica está relacionada com as variáveis antropométricas e capacidades funcionais em ambas as categorias, entretanto que sua associação com testes de habilidades especificas do futebol é mínima e apenas na categoria sub 14, e que os preditores do desempenho nos testes de habilidades especificas são diferenciados entre as categorias sub 14 e sub 17.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000187712

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.