Hábitos de Atividade Física em Escolares, Indicadores Socioeconômicos e a Prática de Atividade Física dos Pais no Município de Ribeirão Preto-sp

Por: Ricardo Luiz dos Reis Santos.

2011 26/04/2011

Send to Kindle


Resumo

A prática de atividade física de crianças tem diminuído, devido à disponibilidade de tecnologia, aumento da violência e redução de oportunidades de lazer fisicamente ativo. A atividade física na criança promove benefícios para o seu estado de saúde. A prática de atividade física pode ser influenciada por múltiplos fatores, como a prática de atividade física dos pais, suporte social e aspectos socioeconômicos. Esta pesquisa tem como objetivo investigar os hábitos de atividade física de escolares de 7 a 12 anos de idade, matriculados nas escolas públicas e particulares de Ribeirão Preto SP, verificando a associação com indicadores socioeconômicos e a prática de atividade física dos pais. Trata-se de estudo transversal com amostra de 380 escolares de 7 a 12 anos de idade, de 13 escolas municipais, estaduais e particulares do município de Ribeirão Preto SP. Para o cálculo da amostra utilizou-se software EpiTM Info 6 para DOS. Para o estudo foi considerado intervalo de confiança (IC) de 95%, freqüência esperada de 50% e erro amostral de 5%. A investigação dos hábitos de atividade física dos escolares e dos pais foi a partir de questionários disponíveis: IPAQ, PAQ-C, DAFA. A investigação dos indicadores socioeconômicos também será feita a partir de questionários, CCEB-ABEP, dados sociodemográficos e socioeconômicos. A análise e apresentação dos resultados foram realizadas com auxílio de estatística descritiva, testes de associação (Exato de Fisher) e comparação entre as variáveis, e discussão com base na literatura. Para tanto, utilizou-se Excel e Stata10. Ocorreu associação entre o nível de atividade física de escolares e de suas mães. Não houve associação entre o nível de atividade física dos escolares e os indicadores socioeconômicos da família. Houve associação do nível de atividade física dos escolares com o incentivo e o suporte logístico, dado pelos familiares. O tempo gasto pelos escolares assistindo televisão foi de 1 a 2 horas (29%). Quanto ao hábito de dormir durante o dia, 72% (n = 140) dos escolares não possui esse hábito. Fora do horário escolar, as crianças (n = 141) tendem a brincar mais no quintal de casa (45%), seguido de brincar dentro de casa (28%) e na rua (18%). A prática de algum esporte além das aulas de educação física foi de 44% (n = 140). Nos momentos de lazer, os escolares (n = 122) gostam mais de assistir TV e jogar vídeo game (29%), jogar bola (24%) e andar de bicicleta ou patins (14%). A prática de atividade física e seus benefícios estão bem documentadas na literatura, mas ainda, estudos sobre o comportamento de crianças e adolescentes em relação a ela está sendo estudo e documentado. Além disso, a influência de pais, de fatores socioeconômicos e do próprio ambiente em que a criança vive e se relaciona, está presente nos hábitos desses escolares, de uma forma ou outra. O suporte social, estudado nesta pesquisa, foi relevante no nível da prática de atividade física dos escolares, denotando o papel fundamental de pais, outros familiares e professores. Justificam-se políticas públicas de incentivo à prática de atividade física nos bairros e nos grandes centros, aproveitando os espaços para realizar atividade física em família ou em grupos, o que se acredita fortalecer e aumentar a prática.

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-23042012-230330/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.