Hábitos de Saúde, Composição Corporal e Aptidão Física dos Participantes das 24ª Edição dos Jogos Escolares de Santa Catarina

Por: Leandro Augusto Romansini.

2007

Send to Kindle


Resumo

Esta é uma pesquisa descritiva que teve como objetivo investigar os hábitos de saúde, a composição corporal, a aptidão física relacionada à saúde e ao desempenho motor de escolares de ambos os sexos, na faixa etária dos 12 aos 14 anos, participantes da 24ª edição dos Jogos Escolares de Santa Catarina (JESC). Os participantes do estudo foram 431 escolares-atletas selecionados junto ao banco de dados do PROESP/SC. Os hábitos de saúde (atividade física, hábitos alimentares e consumo de álcool e tabaco) foram coletados com instrumento adaptado do questionário Global School-Based Student Health Survey – GSHS, as medidas antropométricas de composição corporal foram o peso, estatura e dobras cutâneas (tricipital e subescapular), e as variáveis de aptidão física relacionada à saúde e ao desempenho motor seguiram o protocolo proposto pelo PROESP/SC. Para análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva, o teste “t” de Student para amostras independentes, com nível de significância de p<0,05, e análise de variância multivariada (MANOVA) com post hoc de Scheffe. Os resultados apresentaram que 36,8% da amostra foram considerados ativos fisicamente. O comportamento sedentário mais preocupante foi o tempo gasto assistindo TV, em um dia típico, onde 60,5% da amostra relataram mais de duas horas de assistência a TV por dia, porém de maneira geral a maioria não estava exposta aos comportamentos sedentários. A proporção de escolares que não atingiram a freqüência mínima de consumo de fruta e vegetais foi elevada, 73,1% e 85,3% respectivamente. Uma pequena proporção relatou um consumo inadequado de doces e salgados com exceção do refrigerante (50%). Quanto ao uso de cigarros e álcool, a proporção não chegou a 5% dos escolares. Com relação aos indicadores de composição corporal, as meninas apresentaram maiores médias no percentual de gordura, soma das dobras cutâneas e massa corporal gorda enquanto os meninos uma maior massa corporal magra. Quanto a aptidão física relacionada à saúde (ApFRS) os meninos apresentaram maiores médias na aptidão cardiorespiratória e na resistência abdominal enquanto as meninas foram melhores na flexibilidade. A maioria foi classificada como dentro ou acima dos critérios para saúde. Na aptidão física relacionada ao desempenho motor (ApDM) os meninos foram superiores em todas as variáveis (força de membros inferiores, força de membros superiores, agilidade e velocidade) e a maioria dos escolares foram classificados com um bom desempenho motor. Conclui-se que os escolares possuem bons hábitos de saúde, uma composição corporal adequada para a saúde e ótimos níveis de ApFRS e ApDM, sugerindo que os fatores culturais e a prática esportiva extra-classe possa influenciar positivamente nos comportamentos relacionados à saúde e para uma boa aptidão física.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.