Halterofilismo Paralímpico

Por: Projeto Inteligência Esportiva.
Send to Kindle


Resumo

Entenda

O halterofilismo paralímpico é uma modalidade esportiva que tem como objetivo testar a força de membros superiores de seus atletas. Difere da prática olímpica por trabalhar com a força máxima, ao invés de força explosiva, parece não haver tanta diferença, mas o treinamento é completamente diferente em um e outro caso. O exercício utilizado é o supino, no qual é possível que o praticante empurre uma carga de até três vezes o seu peso corporal. O paratleta deve deitar-se com as pernas estendidas no banco oficial – 2.1 m de comprimento, 0.30 m na região em que se coloca a cabeça, 0.61 m no restante do banco e a altura entre 0.48 m e 0.50 m – e manter contato tanto do corpo quanto da cabeça com este durante toda a execução do movimento. Ao sinal do árbitro, informando o início da prova, o competidor tira a barra do suporte (com ou sem ajuda do auxiliar central), em seguida desce a mesma até a altura do peito e a mantém sem movimentá-la por alguns instantes. Finalmente, a empurra até estender os cotovelos e voltá- la à posição inicial. A prova é finalizada com um sinal do árbitro. A análise é feita por três observadores que verificam o início do movimento, se a execução foi contínua e se houve a parada da barra ao nível do peito. São possíveis três tentativas, aumentando a carga em múltiplos de 2.5 kg entre cada uma, e a maior marca será a contabilizada. Caso a marca do atleta esteja a menos de 10 kg do recorde mundial na competição este pode solicitar uma quarta tentativa, porém não será incluída como opção para alterar o resultado do evento em questão. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.