Handebol

Por: José Maranhão Penha e .

Atlas do Esporte do Maranhão.

Send to Kindle


HANDEBOL

LEOPOLDO GIL DULCIO VAZ

JOSÉ MARANHÃO PENHA

1960 – o Handebol foi introduzido no Maranhão pelo Prof. Luiz Gonzaga Braga e o professor José Rosa, ambos da ETFM, hoje CEFET. Após participarem dos Jogos Estudantis Brasileiros do Ensino Industrial – JEBEI -, e como a modalidade seria introduzida nos Jogos seguintes, fizeram um curso no Rio de Janeiro e, ao retornarem, preparam um grupo de alunos. O jogo-exibição foi realizado no aniversário da ETFM, a 23 de setembro, na quadra interna.

- O Prof. José Geraldo de Mendonça participou dessa apresentação e deu o seguinte depoimento: “... a primeira exibição de Handebol no Maranhão foi realizada na quadra da Escola Técnica em 1960, por dois grupos de atletas que o prof. Braga treinou, no dia 23 de setembro. Prof. Braga foi participar de um treinamento de professores das Escolas Técnicas fora do estado e quando veio trouxe uma bola de handebol, selecionou dois grupos de atletas alunos dele de educação física. Marcou na quadra interna aqui onde hoje é o prédio grande, com esparadrapo no chão as áreas de gol do handebol e fez no dia 23 de setembro uma exibição; até então era desconhecido no Maranhão, mas só ficou nisso; ele trouxe a idéia, treinou dois grupos de educação física, e no dia 23 de setembro... eu estava nesse grupo; lembro, Edil (Edir Muniz, sobrinho do Prof. Braga); Edir (Carvalho) estava, é de Codó, Braga é de Codó está entendendo; deixa eu me lembrar... não sei se Abdoram participou, mais Abdoram era do grupo, Abdoram, Frazão, deixa eu me lembrar quem mais era do nosso grupo aqui, parece que Walmir também estava, Walmir, da mecânica, não... Valderez, não era metido a esportista, Valderez não gostava metido a esportista aqui nessa época era eu e Eldir nós éramos quem vibrávamos com esse tipo de coisa...Me parece que o Macário (da Costa) também era deste grupo” (in Entrevistas)

1967 – é ministrado um curso - através de convênio entre os estados do Maranhão e São Paulo -, pelo Prof. Nelson Gomes da Silva, com 120 horas de duração, com uma turma de 25 candidatos. Após o término do curso, foi realizado um jogo de Handebol entre os participantes. De acordo com o Prof. José Maranhão Penha, foi o primeiro jogo disputado no Maranhão, na modalidade.

Participantes do curso: Ana Rosa de Souza Silva; Benedita Duailibe; Clarice Barros Rosa; Dinorah Pacheco Muniz; Elena da Conceição Pereira; Florileia Tomasia de Araújo; Felicidade Mendes de S. Nascimento; Ivete D´Aquino Castro;Ivone da Costa Reis; Julio Elias Pereira (major Julio); Maria José Reis Maciel; Maria das Grças R. Pereira; Maria da Conceição Sá Melo; Maria da Glória Castro Fernandes; Maria de Jesus Carvalho de Brito; Maria do Rosário Silva Maia; Maria do Rosário Silva; Maria da Conceição Santos Souza; Neide Moerira da Silva; Odinéia Trompa Falocão; Pedro Ribeiro Sobrinho; Reginaldo Heluy; Sebastiana de Carvalho Pires; Sonia Maria dos Santos Resende.

1970 – o Handebol já era disputado quando da realização do 3º. Campeonato Intercolegial, organizado pelo Serviço de Educação Física, Recreação e Esportes, sob a direção de Mary Santos. O Batista foi o campeão de Handebol (randedebol); nas demais modalidades disputadas: Liceu Maranhense (Basquetebol e Futebol de Salão); São Luís (Voleibol Masculino) e a Escola Normal (Voleibol Feminino). Os municípios cujas equipes foram campeãs de suas chaves são: Pedreiras, Esperantinópolis, Timon, Chapadinha, Itapecuru, Guimarães, Cururupu, Pinheiro, Peri-Mirim, Codó, Zé Doca, Colinas, Paço do Lumiar, Primeira Cruz, e Humberto de Campos.

(Fonte: SANTOS, Mary. Educação (Crônicas). São Luís: SIOGE, 1988, p. 111-112)

1971 – ministrado outro curso, pelo Prof. Wilson Carlos dos Santos (segundo Maranhão, este curso foi em 1970; Laércio o dá como 1971);

- chega ao Maranhão o Professor piauiense Jamil de Miranda Gedeon Filho; veio ministrar um curso de atualização em Handebol; como conseqüência deste curso, o Handebol começou a ser difundido no Estado; o Prof. Jamil coordenou a modalidade de Handebol nos IV Jogos Intercolegias, tendo participado dessa competição 11 (onze) escolas da Capital: Liceu Maranhense, Escola Normal, Santa Teresa, Conceição de Maria, Cardoso Amorim, Nina Rodrigues, São Luís, Luis Viana, CEMA, SENAC, além de 82 (oitenta e dois) municípios do interior, dentre estes, Imperatriz, Balsas, Barra do Corda, Passagem Franca, Timon, Coroatá, Pedreiras, Bacabal, Santa Inês, Chapadinha, Itapecuru-Mirim, Humberto de Campos, Rosário, São José de Ribamar, Viana, Pinheiro, Carutapera, Guimarães; sendo que este último Município, foi o campeão feminino da competição.

- realização do Primeiro Festival Esportivo da Juventude; idealizado por Cláudio Vaz dos Santos

1972 – realização do 2º. FEJ; no Governo Pedro Neiva de Santana os Jogos Intercolegias foram substituídos pelos FEJ – Festival Esportivo da Juventude, criado por Cláudio Vaz dos Santos, que substituíra Mary Santos na direção dos esportes tanto no Município quanto no Estado; Cláudio Alemão contou com a colaboração de Antonio Maria Zacharias Bezerra de Araújo – o Prof. Dimas;

- foi ministrado um curso pelo MEC - antigo Curso de Suficiência, para formação de professores - em que o maranhense Ary Façanha de Sá era o Coordenador. Diversos professores e técnicos participaram desses cursos e foram dadas aulas das mais variadas modalidades esportivas. Um dos professores não veio e um antigo jogador de basquetebol - ex-seleção brasileira - ministrou as aulas de Handebol (Laércio afirma que esse curso pode ter sido dado antes deste ano).

- Em um outro curso, no Governo Nunes Freire, sendo Coordenador de Esportes Cláudio Vaz dos Santos, veio uma equipe do Rio de Janeiro com três professores para ensinar Basquete (Rui); Atletismo (José Teles da Conceição); e Handebol (um professor de nome Wilson (sic, Maranhão diz que esse professor esteve aqui em 1970, Laércio, em 1971).

- credita-se a Antonio Maria Zacharias Bezerra de Araújo, o Prof. Dimas, a introdução do Handebol no Maranhão, após assistir a modalidade nos JEB´s de Belo Horizonte, em 1971. Ao retornar a São Luís, começa a ensinar a modalidade e a introduz a partir dos II  FEJ, idealizados por ele e Cláudio Vaz dos Santos, o Cláudio Alemão.

- A segunda escola a praticar o Handebol, segundo essa versão, foi o Colégio Batista “Daniel De LaTouche”, do qual Dimas era professor, muito embora o Prof. Rubem Goulart (também professor da ETFM, nessa época) já houve feito uma apresentação da modalidade naquela escola. Logo a seguir, o Colégio Maranhense, dos irmãos Maristas (Dimas também era professor), e foi organizada uma Escolinha no Ginásio Costa Rodrigues.

- Dimas é o grande responsável pelo desenvolvimento do Handebol do Maranhão, junto com Laércio Elias Pereira.

1973 – o Prof. Laércio faz sua primeira visita ao Maranhão: tendo voltado da Olimpíada com vários cursos de Handebol e sendo treinador da General Motors EC, da Seleção Paulista Feminina que iria para os JEBs, e da Escola Superior de Educação Física de São Caetano; convidado a dar cursos pelo Brasil pela ODEFE, houve um circuito de cursos que incluía Maceió, São Luís e Manaus. Em São Luis, enquanto dava o curso, ajudava o Prof. Jamil Gedeon a treinar o time de Handebol que ia para os JEBs. Deu problema no curso de Manaus e o Cláudio Vaz pediu que ficasse treinando no tempo que estaria em Manaus – com essa demora em retorna a São Paulo, o seu auxiliar como técnico da seleção paulista foi efetivado ... Depois, pediu para que acompanhasse a equipe nos JEBs em Brasília. Acertou a ida para Brasília – pois o seu substituto o fez permanentemente -, conseguindo classificar a equipe para as quartas de finais; mas no dia que ia começar essa fase, o Basquete levou todos os atletas para jogar o Campeonato Brasileiro em Fortaleza; o Maranhão ficou em oitavo.

- Quando da realização dos – agora - JEM´s, Laércio veio para arbitrar os jogos, tendo apitado uma memorável partida entre Batista e Marista, ambos treinadas pelo Prof. Dimas; Laércio trouxe um seu atleta da GM para auxilia-lo na arbitragem: Edivaldo Pereira, o Biguá,; além do Handebol, Biguá apitou várias outras modalidades. Terminado os JEM´s, Biguá se estabelece no Maranhão – primeiro, como atleta, a seguir como técnico, depois como jornalista e dirigente esportivo; acabou virando cidadão maranhense.

1974 – em janeiro, o Prof. Laércio Elias Pereira volta para morar no Maranhão; é estabelecida a “Missão” do Handebol, com a chegada posterior de Horácio e Viché (Vicente Calderoni Neto); o Projeto Handebol – a “Missão do Laércio” - foi estabelecida pelo Cláudio Vaz e apoiada pelo Secretário de Educação Magno Bacelar.

- Além do Handebol, o objetivo era implantar um curso de Educação Física na então FESM (hoje, UEMA) sendo aprovada a Lei de no. 3489, de 10 de abril de 1974, que “cria a Escola Superior de Educação Física do Estado do Maranhão e dá outras providências”; foi publicada no Diário Oficial do Estado do Maranhão de 10 de maio de 1974 – ano LXVII, num. 88, pg. 1).

- Dimas, compreendendo suas limitações na modalidade, se afasta, passando a dar todo o apoio aos “paulistas” que estavam chegando, e se dedicando a sua outra paixão, a Ginástica Olímpica.

- É dessa época a grande rivalidade do Handebol Maranhense, era entre o Batista e a Escola Técnica (CEFET), nascida de um jogo entre o Batista - base da seleção maranhense que foi aos JEB's - e a Escola Técnica - no final dos JEM's. O primeiro técnico da ETFM foi Aldemir Carvalho de Mesquita, posto assumido depois pelo Prof. Juarez Alves de Sousa e a seguir, pelo Laércio Elias Pereira; com a sua saída assumiu a equipe o Prof. José Maranhão Penha.

- O Maranhão participa do Campeonato Brasileiro Adulto Masculino, realizado em Fortaleza, conseguindo um terceiro lugar; com Álvaro Perdigão e Raimundo Nonato Vieira (Vieirinha) (goleiros); Luis Fernando Figueiredo, Vicente Calderoni Filho (Viché), Edipaldo Pereira da Silva (Biguá), Sebastião Sobrinho Pereira (Tião), Phillipe Moses Camarão (Phil), Rubem Goulart Filho (Rubinho), Manoel de Jesus Moraes, Antonio Luis Amaral Pereira, Joel Gomes da Silva, José Maria (Zeca); o técnico era Laércio Elias Pereira.

- Além do Adulto Masculino, o Maranhão participa do Juvenil Feminino – o primeiro brasileiro – em São Paulo, contando com reforços do time da GM.

1975 – movimento para fundar a Federação Maranhense de Handebol – FMAH -, tendo como primeiro presidente Laércio Elias Pereira; a federação não era legalizada

1976 – agosto - a Federação Maranhense de Handebol convoca para treinamento visando o II Campeonato Brasileiro Adulto Masculino, Belo Horizonte - 2ª quinzena de outubro;  Apresentação: Domingo, 8 de agosto de 1976 – 7:00 horas, Ginásio Charles Moritz: convocados os seguintes atletas: do SAMPAIO CORREA Futebol Clube - Luis Carlos Ribeiro – BOI; Sebastião Pereira Sobrinho – TIÃO; José MURILO; João DAMASCENO; Manoel de Jesus Moraes; José LOPES Neto; FERNANDO Souza; IVAN Soares Telles; do CLUBE RECREATIVO JAGUAREMA - Francisco de ARRUDA; Louis Phillip Camarão – PHIL; Fernando Antonio Lima – TONHO; ALEXANDRE Nonato Moraes; José Castelo Branco – TADEU; do GRÊMIO LÍTERO RECREATIVO PORTUGUÊS - ALVARO Perdigão; LUIS FERNANDO Figueiredo; Vicente Calderoni Filho – VICHÉ; Luis Verônico DUGUEIRA; ANTONIO CARLOS Pereira; do MOTO CLUBE DE SÃO LUÍS - José Henrique Azevedo – MANGUEIRÃO; José GILSON Caldas; Rubem Teixeira Goulart – RUBINHO; José Carlos R Santos – BAGAGE; Antonio ZACHARIAS Castro; MARCIO Vasconcellos;  do MARANHÃO ATLÉTICO CLUBE: JOEL Gomes Costa; LUIS HENRIQUE Neves; Sérgio Abreu – SERGIO ELÉTRICO; DEMERVAL Viana Pinheiro; Técnico: Laércio Elias Pereira.

- O Maranhão sagrou-se campeão do II CAMPEONATO BRASILEIRO DE HANDEBOL; a equipe era formada por: Luis Fernando, Mangueirão, Álvaro, Gilson, Rubinho, Ricardo, Joel, Moraes, Tião, Viché, e Ivan; o técnico foi o prof. Laércio Elias Pereira, tendo como auxiliar o Prof. José Maranhão Penha. O Prof.Laércio só pode chegar para os últimos jogos, e a equipe foi dirigida até então pelo prof. Maranhão.

1977 – JEB´S – Brasília – Maranhão vice-campeão masculino e vice-campeão no feminino.

- o Prof. Marco Antonio Gonçalves (Marcão), substitui o prof. Laércio na presidência da FMHA

1978 – JEB´S – João Pessoa-PB – 3º. Lugar masculino

- Campeonato Brasileiro APAES – Natal-RN – Campeão Masculino

1979 – II Campeonato Brasileiro Juvenil de Handebol, realizado em São Luís – Maranhão. A equipe do Maranhão sagrou-se campeã brasileira, tendo como técnico, Vicente Calderone Filho, Viché.. 

- Phil Camarão é eleito presidente da FMHA

1980 - Campeonato Brasileiro APAES – Curitiba-Pr – campeão masculino

1981 – JUB´S – São Luís-Ma – vice-campeão masculino; técnico: José Maranhão Penha

- Campeonato Brasileiro entre FEBEM – Rio de Janeiro – Campeão Masculino

- JEB´S – DF – 3º. Lugar masculino

- Herberth Schalcher é eleito presidente da FMHA

1982 - Campeonato Brasileiro APAES – Belém – PA – campeão feminino

- Lister Castelo Branco Leão é eleito presidente da FMHA, e vai exercer o mandato até 1987

Segundo o Prof. Gastão há um equivoco nessa informação, pois os mandatos eram apenas de dois anos para cada presidente, com Lister na presidência eu era o Primeiro Vice – Presidente. Assim o Lister presidiu a Federação em 1983 e 1984.
Em 1985 foi eleito Presidente de nossa entidade o Professor Antonio Francisco – o GASTÃO fiquei 1985/86.
http://www.facebook.com/leopoldo.g.vaz/posts/4545499277185

1983 - Campeonato Brasileiro entre Colégios Batista – Rio de Janeiro –RJ – campeão masculino

1984 – Campeonato Brasileiro Intermaristas – Belém-PA – vice-campeão feminino

1985 – JEB´S – São Paulo – 3º. Lugar feminino

- Antonio Francisco Gastão é eleito presidente para o mandado 85/86

1986 – JEB´S – Vitória-ES – 3º. Lugar masculino

- Campeonato Brasileiro Intermaristas – João Pessoa-PB – vice-campeão feminino

1987 – Convocada Eleições para nova Diretoria a partir de 1987; para estas ELEIÇÕES
concorreram duas chapas, uma encabeçada pelo Dr. EVANDRO SARNEY o Vandinho, o outra encabeçada pelo Professor DUGUERA. O grupo do Professor Dugueira saiu vitorioso; o grupo do Dr. Vandinho detectando erro na formação da DIRETORIA do grupo vencedor, entra com recurso e paralisa o processo sucessivo; como o processo já duravam alguns meses e nada se resolvia o então Presidente Gastão entrou em contato com o Presidente da Confederação Brasileira de Handebol, o Manoelsinho, que sugeriu que se tomassem todas as providências possíveis para que não fosse processado uma intervenção; terminado o ano de 1987 sem que a entidade tivesse uma diretoria, se fizeram várias reuniões com os dois grupos,  sempre muito tumultuadas, até que algum tempo depois  se fez uma ultima
tentativa - ou a Confederação interviria nesta. O Professor Duguera comunica que  estava desistindo do processo, pois havia naquele momento possibilidades dele morar fora do Maranhão; ao ser procurado o Dr. Vandinho também afirmou que estava desestimulado,  e não iria continuar com o processo. Com os dois postulantes fora da disputa, foram procurados os representantes dos Clubes com Direito a voto, ocorrendo a indicação do Professor Álvaro Perdigão, aceita por  todos, eleito para um mandato tampão e terminar o ano de 1987 presidindo a entidade. O Professor Álvaro terminou o ano e continuou presidindo até 1992. http://www.facebook.com/leopoldo.g.vaz/posts/4545499277185

1988 – JEB´S – São Luís – MA – Campeão masculino

- Campeonato Norte-Nordeste APAES – São Luis-MA – campão masculino e feminino

- Campeonato Brasileiro APAES – Bauru-SP – campeão feminino

- Campeonato Brasileiro Intermaristas – Fortaleza-CE – campeão masculino e feminino

- Campeonato Brasileiro Intermaristas – São Luis-MA – campeão masculino e feminino

- Álvaro Perdigão é eleito presidente da FMHA, permanecendo até 1992

1993 - novamente Eleições tumultuadas, quando concorrem o próprio professor Álvaro Perdigão - tentando a reeleição (seria segunda reeleição) - e o Professor Pedro Tubi;  após vários embates confirma-se o Pedro Tubí como Presidente, com o Professor Antonio Gastão como Primeiro Vice- Presidente.  Empossado, o Presidente Pedro Tubi processa alteração no Estatuto da entidade elevando o mandato para
quatro anos, ajustando ao ciclo Olímpico como norma da época.

2005 - uma nova eleição coloca o Professor José Pinheiro Silva na Presidência da Entidade para administrar  pelos próximos quatro anos – 2005/2009; este tem dois anos de administração sem problemas até que a partir daí começam as contestações pela forma autoritária de administrar a entidade, alguns técnicos deixam de participar
dos eventos da entidade, reclamando que as equipes do Presidente estavam sendo beneficiadas sistematicamente, assim passa a ter um número reduzidos de participantes.

2008 - fim de mandato desta Diretoria, o Presidente por sua estratégia e sem conhecimento da maioria da comunidade do HANDEBOl, arma sua reeleição usando clubes que não participavam dos eventos normais da entidade e até uma suposta Liga de Handebol da Cidade de Imperatriz que nunca existiu de fato nem de direito participou do pleito. Quando se tomou conhecimento do ocorrido, recorreu-se para anular a eleição, com a participação de 15 técnicos assinando o recurso. Como estes julgamentos são demorados, e também havam demorado muito para entrar com o recurso, decidi-se esperar expirar o tal mandato.

2012 – em novembro o presidente promove uma reunião com alguns representantes, promove uma Alteração no Estatuto da Entidade e sacramenta uma prorrogação do seu mandato por mais quatro anos; esta reunião foi realizada no mês de novembro quando em Dezembro ele deveria ter lançado o edital de convocação para eleições em Janeiro de 2013.

- na gestão do Prof. Pinheiro - 8 anos de Mandato - a Federação Maranhense de Handebol passa a ser uma entidade “privada”, pois o endereço é o mesmo da residência do Presidente, o E-MAIL da Entidade é o mesmo do Clube do presidente.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.