Higienismo e os Primórdios do Esporte: os Casos do Acre e de Goiás

Por: e Joyce Nancy da Silva Côrrea.

FuLia - v.3 - n.3 - 2018

Send to Kindle


Resumo

No início do século XX, o esporte se constituía como um novo hábito, símbolo da modernidade, mesmo na hinterlândia brasileira em estados como Goiás e Acre, naquele período regiões que ainda carregavam a marca do atraso e do isolamento. Manifestações esportivas seriam registradas a partir de 1907 (no Estado de Goiás) e de 1909 (no território do Acre), demonstrando que esses aspectos tipificados na história do interior do Brasil não impediriam que o esporte se concretizasse como uma prática moderna e que contribuiria simbolicamente no processo de transformação de hábitos e costumes sociais. Presentes também nesse processo eram as retóricas higienistas, eugênicas e nacionalistas, efeito de um novo modelo educacional.

Referências

ALVES FILHO, J. B. Arquivos do futebol goiano. Goiânia: Gráfica O Popular, 1982.

BOTTENBURG, Maarten van. Além da difusão: o esporte e sua reconstrução em contextos transculturais. Recorde, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 1-18, jan./jun. 2016.

BRITTO, C. C. Entre mascarados, mouros e cristãos: por uma memória topográfica das cavalhadas no Campo do João Francisco em Goiás. In: BRITTO, C. C.; PRADO, P. B. do; ROSA, R. L. Os sentidos da devoção: O Império do Divino na Cidade de Goiás (séculos XIX e XX). Goiânia: Editora Espaço Acadêmico, 2015.

CASTRO, M. R. de. Escravas, prostitutas e médicos: normalizando modos de vida da corte do Rio de Janeiro. Campo Grande: Ed. UFMS, 2016.

CORRÊA, Joyce. Sports na terra dos rincões: Acre - 1909 a 1922. Rev. Brasileira de Estudos do Lazer, v. 4, n. 3, p. 24-45, set.-dez., 2017.

COSTA, Craveiro. A conquista do deserto ocidental. Rio Branco: Fundação Cultura/Ministério da Cultura, 1998.

DIAS, C. Momentos iniciais da Educação Física em Goiás (1917-1929). Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, 28 (1): 95-111, jan.-mar., São Paulo, 2014.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979, p. 49.

GONDRA, J. G. Artes de civilizar: medicina, higiene e educação escolar na corte imperial. (Tese de doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

KLEIN, Daniel. A borracha no Acre: economia, política e representações (1904-1945). Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

OLIVEIRA, M. V. de. O que é Educação Física. São Paulo. Brasiliense. 1989.

PEREIRA, L. A. de M. Footballmania: uma história social do futebol no Rio de Janeiro (1902-1938). Tese (doutorado). Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2008.

Sport. O Alto Purus. Senna Madureira, 16 de dezembro de 1917, n. 053, p. 1.

Desportos. Folha do Acre. Rio Branco, 16 de junho de 1921, n. 364, p. 3.

Como devemos andar. A Reforma. Villa Seabra, 02 de novembro de 1919, n. 78, p. 2.

Desportos. Folha do Acre. Rio Branco, 21 de abril de 1921, n. 356, p. 3.

Folha do Acre. Rio Branco, 20 de maio de 1920, n. 313, p. 2.

Desportos. Folha do Acre, Rio Branco, 02 de novembro de 1922, n. 436, p. 3.

 

Endereço: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/13817

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.