Historia do Futebol no Brasil Através de Crônicas e Poemas

Por: .

Centro Esportivo Virtual.

Send to Kindle


Sobre a Obra

      Conforme conversamos estou enviando proposta de livro sobre a História do futebol no Brasil através de seus cronistas e poetas (incluindo compositores como Noel Rosa).

         Apenas para lembrar meu nome é Raul Milliet Filho, fui responsável pela organização do livro editado pela Nova Fronteira “Vida que Segue – João Saldanha e as copas de 1966 e 1970.” Sou historiador e pesquiso a cultura popular brasileira com ênfase no futebol, objeto de meu mestrado e doutorado. Qualquer outra informação sobre curriculum, posso enviar.

         Os objetivos de uma publicação com este perfil podem ser resumidos nos seguintes pontos:

a)    Desenvolver a Historia do futebol no Brasil através de crônicas e poemas de autores que direta ou indiretamente abordaram o tema.

b)    Cada período será desenvolvido em crônicas, poemas e algumas noticias de jornal, contextualizadas com comentários históricos e literários. Ao final de cada período/capitulo uma síntese cronológica e factual

c)    Para fins didáticos a História do futebol no Brasil pode ser balizada da seguinte forma: 1894 a 1933; 1933 a 1950; 1950 á 1970; 1970 .Sobre o primeiro período, Luis Edmundo, João do Rio, Lima Barreto, Coelho Neto, Noel Rosa, Nelson Rodrigues e Mario Filho são alguns dos escritores importantes.

Luis Edmundo deixou varias crônicas sobre a cena carioca nos primeiros anos da introdução dos esportes na capital federal (O Rio de Janeiro do meu tempo)

          João do Rio escreveu sobre a inauguração do campo do Flamengo na Rua Paissandu.

         Lima Barreto e Coelho Neto polemizaram em torno da critica e defesa apaixonada do futebol e suas propriedades civilizatórias.

         Mario Filho acompanha em diversas crônicas a trajetória da popularização do futebol e a transição do amadorismo para o profissionalismo. Ao fundo a entrada do negro no futebol brasileiro e a ascensão do Vasco da Gama.

         Nelson Rodrigues nos fala sobre os anos de 1918, 1919, os clubes cariocas, o Fluminense em particular e a vitória do Brasil no sul-americano de 1919 com destaque para Marcos Carneiro de Mendonça (goleiro do Fluminense e da seleção brasileira).

         Em torno de 1916, 1917 jornais cariocas lançam campanha sobre o abrasileiramento das expressões do mundo do futebol. Algumas pérolas da crônica esportiva foram publicadas e são inéditas.

         Noel Rosa em Conversa de Botequim e Tarzan O Filho do Alfaiate traça um perfil irretocável com sua verve irônica deste primeiro tempo do futebol brasileiro, da sua introdução até a adoção do profissionalismo.

         Assim como a primeira fase do futebol no Brasil pode ser vista pelos  autores mencionados, as subseqüentes introduzem talentos como Graciliano Ramos, João Cabral de Melo Neto, Armando Nogueira, João Saldanha, Roberto Drummond , Carlos Drummond de Andrade, Paulo Mendes Campos, Tostão e outros.

         Esta é uma primeira versão do que pode vir a ser o projeto do livro.

Preliminarmente podemos enviar capítulos para serem publicados paulatinamente no CEV.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.