Homeostase de Cobre e Atividade Física

Por: Carmen Marino Donangelo e Josely Correa Koury.

Revista de Educação Física - Centro de Capacitação Física do Exército - n.136 - 2007

Send to Kindle


Resumo

O cobre é um metal de transição essencial para a manutenção de vários processos biológicos, alguns deles importantes para a atividade física, tais como: para o metabolismo energético, para a homeostase de ferro e para os mecanismos de proteção antioxidante. No entanto, o cobre também participa de reações oxidativas que promovem a liberação de radicais livres, podendo prejudicar a integridade e a função celular. A atividade física e a dieta são fatores que afetam a homeostase do cobre, podendo interferir na sua capacidade antioxidante. A atividade física intensa promove uma maior utilização de oxigênio, favorecendo liberação de radicais livres, com danos irreversíveis ao organismo, quando os mecanismos naturais de proteção, incluindo os dependentes de cobre, não são adequadamente estimulados. Uma dieta deficiente em cobre e/ou desequilibrada, tal como com o uso de suplementação nutricional descontrolada de ácido ascórbico e zinco, comum entre atletas, interfere na absorção e na utilização do cobre, prejudicando sua ação como antioxidante. Este trabalho de revisão teve como objetivo mostrar a importância biológica do cobre e da manutenção da sua homeostase na atividade física intensa. Palavras-chave: Cobre, Atletas, Cuproenzimas, Metalotioneína, Superóxido Dismutase.

Endereço: http://www.revistadeeducacaofisica.com.br/artigos/2007.1/homeostase.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.