Homocisteína Apresenta Comportamento Intensidade-dependente em Ratos Wistar Submetidos a Exercício Físico Agudo de Natação

Por: Diogo Farias Ribeiro.

2016 25/05/2016

Send to Kindle


Resumo

A conversão do aminoácido metionina para S-adenosilmetionina (SAM) é passo fundamental nas reações de transmetilação que envolvem a doação de grupamentos metila requerida para diversas funções no organismo. A homocisteína (Hcy) é o principal subproduto dessas reações de transmetilação e sua formação pode refletir modulações no fluxo de reações de transmetilação. Nos últimos anos, elevada concentração de Hcy no sangue tem sido associada com uma série de doenças crônico-degenerativas. O exercício físico aumenta as demandas energéticas e metabólicas e podem modular o fluxo de metilação. Contudo, a atuação do exercício físico agudo sobre este metabolismo ainda é desconhecida. O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos do exercício agudo de diversas intensidades sobre o metabolismo da Hcy em ratos Wistar. Foram utilizados 44 ratos Wistar pesando entre 250-300g, em dois experimentos distintos. No Experimento 1, 10 animais foram submetidos a 3 sessões de exercício de natação suportando 2, 4 e 6% do peso corporal (PC) atado ao tórax As sessões foram separadas por 48h de descanso entre elas. Ao final do esforço, 500 µl de sangue foram retirados pré, 0h, 1h e 2h, 3h e 4h da veia caudal dos animais para posterior análise da concentração de Hcy. No Experimento 2, 34 animais foram submetidos a 60 min de natação suportando carga de 4% do PC. Os animais foram eutanasiádos pré (n=7), 1h (n=7), 2h (n=6), 3h (n= 7), 4h (n=7) após o exercício agudo para determinação de Hcy plasmática e expressão de genes chave do metabolismo da Hcy no fígado. Os resultados estão apresentados em média ± desvio padrão. A análise de variância one-way (ANOVA), seguido de Post Hoc de Tukey foram utilizados (p<0,05). No Experimento 1, o exercício agudo promoveu aumento da concentração de Hcy intensidade-dependente. No Experimento 2, a Hcy apresentou elevação significativa ao logo do tempo e a análise da expressão gênica das enzimas deste metabolismo denotou aumento significativo na enzima MAT após 4h de exercício, indo de encontro com uma diminuição da concentração de SAM (p<0,01). Em contrapartida, reduções significativas na expressão gênica das enzimas GNMT, MTRR e BHMT foram encontradas após 3h (-9,45%), a partir de 1h (-9,09%) e após 4h (-2,31%), respectivamente. Estes dados sugerem que o exercício agudo aumenta a Hcy de maneira intensidade-dependente e que esta elevação se dá, principalmente, pela alta requisição de compostos metilados provenientes da SAM. Tais mudanças, associadas à diminuição da expressão gênica das enzimas de remetilação MTRR e BHMT, nos mostram que a elevação da Hcy após sessão aguda de exercício se dá por estes motivos, uma vez que as vias relacionadas a estas enzimas são responsáveis pela renovação e catabolismo da Hcy.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000206272

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.