Ideal Científico e Razão Instrumental

Por: Homero Luis Alves de Lima.

IX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Para CHAUÍ (1994), duas afirmações mostram a diferença dos modernos em relação aos antigos: a de Francis Bacon, para quem "Saber é poder", e a de Descartes, para quem "a Ciência deve tornar-nos senhores da natureza". A Ciência Moderna nasce vinculada à idéia de intervir na natureza, de conhecê-Ia para apropriar-se dela e dominá-la. Na Escola de Frankfurt, os filósofos descrevem a racionalidade ocidental como a instrumentalização da razão. De acordo com CHAUÍ (1994), a razão instrumental que, os frankfurteanos, como Adorno, Horkheimer, e Marcuse também designaram com a expressão razão iluminista, nasce quando o sujeito do conhecimento toma a decisão de que conhecer é dominar e controlar a Natureza e os seres humanos. Em A Dialética do Esclarecimento Adorno e Horkheimer, descrevem uma dialética da razão que em sua trajetória, originalmente concebida como processo, emancipatório que conduziria à autonomia, se transforma em seu contrário: em seu crescente processo de instrumentalização para a dominação e repressão do homem (FREITAG, 1987).

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.