Identificação das Causas Subjetivas da Ansiedade Competitiva e das Estrategias de Superação de Atletas de Equipes Adultas Masculinas de Basquetebol

Por: Tania Leandra Bandeira.

2002 19/09/2002

Send to Kindle


Resumo

O aspecto emocional vem sendo considerado um diferenciador nos resultados alcançados pelos atletas profissionais o que, provavelmente, tem estimulado o aumento do número desses estudos na área de psicologia do esporte. Entre as emoções referidas como influenciadoras nos resultados competitivos, a ansiedade é o tema desse estudo que teve como objetivo identificar as causas que atletas de equipes adultas masculinas paulistas de basquetebol atribuem a ansiedade, bem como suas estratégias de superação. A metodologia adotada teve caráter qualitativo mediante entrevistas individuais, semi-estruturadas e focalizadas aplicadas em nove atletas e três técnicos de três equipes profissionais. Foram entrevistados três atletas de cada equipe que se diferenciavam entre si quanto ao tempo de experiência nessa modalidade esportiva. Na análise dos resultados, as respostas iguais ou semelhantes dos atletas foram agrupadas, possibilitando a formação de conjuntos de categorias. Dessa forma, pode-se observar que as causas que os atletas atribuem à ansiedade se mostram semelhantes: autocobrança, cobrança externa, pressão pelo resultado, situação da equipe no campeonato e análise prévia do jogo. Os atletas com maior tempo de experiência também citaram a idade e o reconhecimento no ambiente esportivo como causas dessa emoção. Em relação às estràtégias de superação da ansiedade citadas pelos atletas pode-se observar que o tempo de experiência talvez seja um fat~r de diferenciação entre eles. Enquanto os atletas com menor tempo de experiência citam um número elevado de estratégias, os atletas com maior tempo de experiência citam um número reduzido das mesmas. No entanto, apenas três estratégias foram semelhantes entre os grupos: desviar a atenção para outras atividades, tais como, assistir televisão ou ler um livro, tentar se acalmar e procurar se agitar mais no aquecimento. Conforme as declarações dos atletas, independente do número de estratégias que utilizam para lidar com a ansiedade, quando esta se encontra em um nível inadequado, as mesmas não se apresentam eficientes em alguns momentos da competição. As entrevistas com os técnicos possibilitaram apontar a influência que suas estratégias exercem sobre o nível de ansiedade de seus atletas. Os resultados desse estudo possibilitaram, sobretudo, apontar a relevância da avaliação do estado emocional do atleta a partir de sua própria avaliação, o que pode fornecer subsídios para que estratégias adequadas. de superação possam ser adotadas no esporte profissional. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000271550&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.