Idosas Longevas Inativas Fisicamente: Percepção das Barreiras e Facilitadores Para a Prática da Atividade Física

Por: Rodrigo de Rosso Krug.

2012

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se, nesta pesquisa, analisar as percepções quanto às barreiras e os facilitadores para a prática de atividade física das idosas longevas inativas fisicamente, participantes dos Grupos de Convivência cadastrados na Prefeitura Municipal de Florianópolis-SC. Este estudo ocorreu em dois momentos: no primeiro, descritivo epidemiológico transversal, envolvendo 351 pessoas com 80 anos ou mais de idade frequentadoras dos 102 grupos de convivência do Município; e no segundo, qualitativo participante, envolvendo 30 idosas longevas inativas fisicamente, que participaram de 5 grupos focais, um para cada região da cidade (Centro, Leste, Sul, Norte e Continente). Para a coleta de dados, foi utilizada uma entrevista estruturada, contendo: os dados sociodemográficos e de condições de saúde, o Questionário Internacional de Atividade Física, versão longa e adaptada para idosos e o roteiro das questões norteadoras dos grupos focais. Foi utilizada estatística descritiva, bem como o teste de Qui-Quadrado (χ2) ou Exato de Fisher para a associação entre as características sociodemográficas e o nível de atividade física dos idosos. Os dados do grupo focal foram tratados pela análise de conteúdo temática. As idosas longevas inativas fisicamente perceberam mais barreiras (13) do que facilitadores (9) para a prática de atividades físicas. As principais barreiras foram: a limitação física, a falta de disposição, o excesso de cuidado da família, os exercícios físicos inadequados, as doenças, a falta de segurança, o casamento e cuidar dos filhos, nunca ter realizado atividades físicas no lazer, o medo de quedas e o aumento da idade. Os principais facilitadores foram: o prazer pela prática de atividade física, a socialização, os benefícios da atividade física, os exercícios físicos adequados, ter companhia para praticar atividades físicas e o programa de atividades físicas da Prefeitura Municipal de Florianópolis-SC. Concluiu-se que o conhecimento dessas barreiras e facilitadores pode contribuir para o planejamento de estratégias a serem aplicadas em intervenções com a população de idosas longevas inativas fisicamente, buscando modificações de comportamentos para a adoção de um estilo de vida ativo, que lhes proporcionará anos de vida com melhor capacidade funcional, condições de saúde e independência.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.