Idosos em Movimento - Mantendo a Autonomia: Promovendo a Saúde em Ambien­te Multicultural

Por: .

IX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Neste projeto multidisciplinar de intervenção e pesquisa da UERJ e do INAMPS foram entrevistados 60 idosos com idades entre 63 e 89 anos. Destes 50% tinham entre 70 e 74 anos; 86,6% eram mulheres; 46% eram viúvos, 41,6% casados, 8,3% solteiros e 4,1% divorciados; 95% eram brasileiros e 5% portugueses. Quanto a escolaridade 20% tinham primário incompleto, 48,3% primário completo, 10% ginásio incompleto, 8,4% ginásio completo e 3,3% eram analfabetos. Segundo a visão conexa de classes sociais (OSSOWSKI, 1963), todos pertenciam a classe trabalhadora (açougueiros, cabeleireiras, costureiras, domésticas, escrituários, feirantes, lavadeiras, operários, sapateiros e telefônicos). Nenhum era filiado à associação classista ou a partido político, ou fazia regularmente atividade física. Em relação a habitação 10% moravam em favelas. Nesta fase do Projeto está-se aplicando a Bateria UERJ de Aptidão Física de Idosos composta de 5 itens: teste de amplitude da dupla passada na marcha, teste de flexibilidade do ombro, teste de equilíbrio dinâmico, teste de tempo de reação e teste de força de preensão manual.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.