III Fórum Mulher e Esporte. Mitos e Verdades

Por: Congresso Usp.

EEFEUSP. 2004

Send to Kindle


Sobre a Obra

APRESENTAÇÃO

O Departamento de Esporte da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo, em conjunto com o Laboratório de Psicossociologia do Esporte - "LAPSE" / Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicossociologia do Esporte - "GEPPSE", tem orgulho de realizar a terceira edição do Fórum Mulher & Esporte > Mitos e Verdades < um novo pensar no terceiro milênio. O grande objetivo deste evento é cumprir o papel da Universidade de São Paulo - Escola de Educação Física e Esporte e Departamento de Esporte -, que é incentivar profissionais de diversas áreas do conhecimento, alunos de pós-graduação e graduação a se envolverem com tudo aquilo que possa resultar num instrumental que vislumbre um cenário dos esportes com novas perspectivas - produzindo e divulgando ciência. As linhas de pensamentos que são formuladas pelos palestrantes e debatedores nos encaminham para uma coletânea de interpretações sobre a inclusão das mulheres nos diferentes tipos de atividades físicas e esportivas competitivas - esses pensamentos e o debate fazem parte integrante da proposta do evento

Os textos apresentados nos Anais são leituras de apoio que visam estimular outras e mais profundas pesquisas sobre a participação das mulheres na sociedade do esporte. É esse o fio condutor destes Anais - a participação das mulheres traduzida na cultura esportiva, focalizada através de um vasto continuum de valores, bens que as mulheres precisam para sobreviver na sociedade do esporte - e de seu processo de ajustamento múltiplo através dos tempos e nos diferentes espaços. Nesse sentido, a profª. drª. Paula Botelho Gomes, na palestra de abertura, faz uma abordagem sobre as mulheres e o desporto em relação a uma agenda pedagógica do século XXI. José Alberto Cortez - no workshop 1 - privilegiando a saúde física e mental da mulher desportista, expressa, detalhadamente, os problemas envolvidos com o condicionamento físico e as atividades esportivas. No workshop 2, Miriam Adelman lança mão de uma discussão sobre a mulher como instrumento de poder no esporte de rendimento, objetivando atingir a realidade participativa das mulheres no contexto do esporte desse nível. Na seqüência, José Medalha promove, em conjunto com os professores mestres e doutores Silvana Vilodre Goellner, Ludmila Mourão, Marisa Loffredo e Waldir Pagan Peres, um debate altamente qualificado sobre a mulher, olimpismo e desempenho como um fenômeno representativo de diferentes concepções. A intenção é tentar mostrar que a mulher atleta está inserida no contexto dos grandes eventos olímpicos.

Não há dúvidas de que a sessão de painéis se converte em um instrumento que nos ajuda a entender a vida esportiva das mulheres em suas múltiplas participações, uma vez que os trabalhos apresentados despertam idéias de que a inclusão e a exclusão das mulheres desportistas e atletas podem ser entendidas pela perspectiva da ciência do esporte e do exercício físico. Por outro lado, a sessão bate papo, envolvendo uma discussão ampla sobre a prática de modalidades esportivas conceitualmente masculinas, torna-se um espaço fundamental, desvelador e decisivo na democratização do conhecimento produzido pela participação das mulheres em esportes que até há pouco tempo eram marcados pela presença dos homens. Nesse sentido, Jorge Dorfman Knijnik (debatedor), em parceria com Soraia André (atleta de judô), Shubi Guimarães (atleta de corrida de aventura), Helena Deyama (piloto de rally), Carla Righetto (árbitra de internacional de handebol) e o dr. Samir Daher (médico da seleção brasileira feminina de handebol), propicia a compreensão da realidade enfrentada pelas mulheres nesses tipos de atividade esportiva e competitiva. Na mesa redonda denominada "Mulher, corpo e mente - reações fisiológicas e respostas psicológicas", os conferencistas Isa Magalhães, Regina Brandão, Lazslo Antonio Ávila e dr. Eliezer Berensteim, na companhia do prof. Dante de Rose Junior, assumem uma discussão altamente qualificada sobre o corpo e os fatores psicofisiológicos como construtores de reações orgânicas e respostas psicológicas. Por outro lado, Esdras Guerreiro Vasconcelos faz uma abordagem das tradições religiosas que compõem o universo mágico e simbólico do esporte, no workshop denominado "Crenças e religiosidade no meio esportivo".

A estratégica básica adotada nesse workshop é estabelecer conceitos que realcem o posicionamento das desportistas diante do fenômeno das crenças e superstições, que envolvem e expressam realidades fenomenológicas definíveis com jogos e competições. O debate sobre mulher, esporte, sexualidade e hipocrisia faz parte do workshop desenvolvido por Silvana Goellner, cujas idéias a respeito dessa temática coincidem com a versão que permeia as informações e as propagações de imagens pela mass media responsável pelo esporte, abordando a natureza dessas concepções à luz das relações de gênero, posto que a responsabilidade social das pessoas e dos veículos de comunicação - rádio, jornal, televisão, etc. - tanto pode facilitar quanto dificultar a consciência social perante as questões levantadas pela sociedade. As doutoras Mirian Adelman, Paula Botelho, Elaine Romero e o jornalista Paulo Calçade, em conjunto com a debatedora dra. Luiza Klein Alonso, compõem a mesa redonda denominada "Esporte, imagem corporal e exploração da mídia", e focalizam a participação da mulher em íntima relação com o cenário do esporte - ressaltam o sentido mais compreensivo que tem permanecido na concepção atual da sociedade, fornecendo uma compreensão dinâmica da imagem corporal das desportistas e a exploração dessa imagem pelos meios de comunicação de massa. No último momento do III Fórum Mulher & Esporte > Mitos e Verdades < um novo pensar no terceiro milênio, a drª. Sidinéia Gomes Freitas manifesta todo o seu conhecimento sobre os mitos e verdades que permeiam a performance feminina no ambiente esportivo.

Prof. Dr. Antonio Carlos Simões
Coordenador "LAPSE/GEPPSE"

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.