Impacto Agudo do Alongamento Estático Sobre a Altura Ideal de Queda no Salto em Profundidade.

Por: Leonardo Pasqua e Nilo Massaru Okuno.

Motriz - v.20 - n.1 - 2014

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo analisou o efeito do alongamento estático sobre o desempenho no salto em profundidade. Adicionalmente, foi investigada a redução na altura de queda poderia compensar as alterações causadas pelo alongamento prévio. Dez homens fisicamente ativos realizaram o salto em profundidade em quatro alturas de queda diferentes sem alongamento estático prévio, para determinação da altura de queda ideal, em duas alturas com o alongamento prévio. A altura de salto, o tempo de contato e o índice de força reativa foram significativamente afetados pelo alongamento estático. Contudo, apenas o tempo de contato foi significativamente melhorado com a redução na altura de queda do salto após o alongamento. Nossos resultados sugerem que a diminuição no desempenho após o alongamento pode ser parcialmente compensada com uma redução na altura de queda, diminuindo o tempo de contato para valores próximos ao salto sem alongamento prévio. Isso pode ser explicado pelo menor velocidade de aterrissagem e, possivelmente, pela menor redução na ativação dos músculos flexores plantares. Assim, a diminuição na altura de queda parece ser interessante após a realização do alongamento estático, visando submeter os atletas a menores forças de impacto e manter o desempenho do salto.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/6874

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.