Impacto do Estado Nutricional na Composição Corporal e Força Muscular de Idosas Inseridas em Um Programa de Treinamento com Pesos

Por: Alex Silva Ribeiro, Crisieli Maria Tomeler, , Fábio Luiz Cheche Pina e Matheus Amarante do Nascimento.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.20 - n.3 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar o impacto do estado nutricional na composição corporal e força muscular de idosas inseridas em um programa de treinamento com pesos (TP). Quarenta e oito idosas foram divididas em três grupos: eutróficas (EUT, IMC ≤ 24,9 kg/m²), sobrepeso (SOB, IMC entre 25,0 e 29,9 kg/m²) e obesas (OBE, IMC ≥ 30,0 kg/m2). O TP foi realizado por 12 semanas, uma série de 10 a 15 repetições, oito exercícios, três sessões semanais. Avaliações da composição corporal (massa muscular, massa gorda e gordura de tronco), força e qualidade muscular foi realizado. Interação foi encontrada para a massa muscular onde o grupo EUT apresentaram efeito significativo (+ 4,0%) quando comparado ao SOB (+ 1,4%) e OBE (+ 1,4%). Efeito do tempo foi observado para a força muscular (EUT = + 10,6%, SOB = + 7,5% e OBE = + 11,0%), qualidade muscular (EUT = + 6,1%, SOB = + 6,3% e OBE = + 9,8%), gordura de tronco (EUT = - 3,3%, SOB = - 0,7% e OBE = - 0,7%) e massa gorda (EUT = - 3,0%, SOB = - 1,5% e OBE = - 0,5%). Os resultados sugerem que o TP é efetivo para a melhora da força, qualidade muscular, massa muscular, gordura de tronco e massa gorda de mulheres idosas, porém o estado nutricional pode ser determinante nas modificações da massa muscular.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2018v20n3p235

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.