Impacto do Método Pilates na Qualidade de Vida dos Praticantes

Por: Josiane Teresinha Bertoldi, Mayara dos Santos Damaceno e Rafael Tesser.

Cinergis - v.17 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo


Objetivo: avaliar o impacto do Método Pilates (MP) na qualidade de vida (QV) de seus praticantes, após três meses de atividade. Método: o estudo foi realizado por meio de um protocolo geral de identificação, anamnese e o questionário Medical Outcome Study Short-Form 36 Health Survey (SF-36) para QV. Os critérios de inclusão englobaram iniciantes no MP, excluindo aqueles que praticavam há mais de um mês, que realizassem outro exercício físico concomitante, em situação de pós-operatório e/ou infecções ativas. A amostra foi composta por 23 indivíduos, sendo 16 mulheres e 07 homens, idade média 40,17 (±18,09) anos. Resultados: apontaram melhora da QV na faixa etária até 30 anos (2%); de 41 a 50 anos (8%) (p<0,05) e acima de 61 anos (2%). Entre os sexos, houve ganho na QV do sexo feminino (4%) (p<0,05). Em relação à frequência semanal, o aumento da QV foi identificado para 02x/sem (3%) e 03x/sem (6%) (p<0,05). Comparando o resultado entre o grupo saudável (GS) e o grupo com patologias (GP), notou-se escore inalterado para GS e acréscimo na QV para o GP (4%) (p<0,05). Considerações finais: após três meses de prática, o MP, promoveu discreta evolução na QV dos praticantes, com destaque para a faixa etária entre 41 e 50 anos, para o sexo feminino, para a maior frequência semanal e para pacientes com patologias.
 

Endereço: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/6768

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.