Impacto do Nível Competitivo e da Faixa Etária Sobre Força e Assimetria de Futebolistas Jovens

Por: Eduardo Mendonça Pimenta, Fabíola Bertú Medeiros, Hans-joachim Karl Menze, Jacielle Carolina Ferreira e Silvia Ribeiro Santos Araújo.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.24 - n.5 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Introdução:A força muscular é uma capacidade fundamental para futebolistas; entretanto, o perfil dessa capacidade ainda não está bem estabelecido em jogadores jovens.Objetivo:Comparar o desempenho de força muscular na tarefa de salto com contramovimento e a presença de assimetria entre membros inferiores entre atletas de futebol das categorias Sub 15, Sub 17 e Sub 20 e entre dois clubes de níveis competitivos diferentes.Métodos:Cento e cinquenta e um jogadores de futebol jovens de dois clubes da primeira e segunda divisão e de três categorias diferentes (Sub 15, Sub 17 e Sub 20) realizaram seis saltos verticais em um sistema de duas plataformas de força. A partir da força de reação de solo, calculou-se a altura do salto e foram obtidas as variáveis Força máxima (FMÁX), Impulso (I) e Potência máxima (PMÁX) com relação à massa corporal e aos respectivos valores de assimetria.Resultados:Nenhuma variável de desempenho e assimetria foi diferente entre as categorias (Altura do salto: p = 0,23; FMÁX: p = 0,15; I: p = 0,11; PMÁX: p = 0,32; Assimetria de FMÁX: p = 0,21; Assimetria de I: p = 0,58; Assimetria de PMÁX: p = 0,58). O clube de primeira divisão apresentou maior desempenho de força e maior assimetria do que o clube de segunda divisão (Altura do salto: p < 0,01; I: p < 0,01; PMÁX: p < 0,01; Assimetria de FMÁX: p < 0,01; Assimetria de I: p < 0,01; Assimetria de PMÁX: p < 0,01), exceto para FMÁX: (p = 0,63). Nenhuma variável teve efeito de interação (clube x categoria).Conclusão:À medida que as categorias progridem, a altura do salto e os valores de I, PMÁX e FMÁX relativos e as respectivas assimetrias são estáveis. A assimetria e o desempenho de força do clube da primeira divisão foram maiores do que a do clube da segunda divisão, exceto para FMÁX, mostrando que o nível competitivo pode influenciar o desempenho de força e o desenvolvimento de assimetria. Nível de evidência II; Estudo diagnóstico – Investigação de um exame para diagnóstico.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922018000500357&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.