Impacto do Treinamento de Resistência na Força e Hipertrofia Muscular em Hiv-soropositivos

Por: Aparecido Pimentel Ferreira, Ciro José Brito, Cláudio Olavo Córdova, Edmar Lacerda Mendes, Otávio de Tolêdo Nóbrega e Sérgio Oliveira de Paula.

Motriz - v.19 - n.2 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar o efeito de 24 semanas de treinamento resistido (TR ) na força e hipertrofia muscular em pacientes com HIV- soropositivos . Participaram do estudo 45 indivíduos submetidos à terapia anti-retroviral altamente ativa ( HAART). Eles foram divididos em dois grupos: controle ( n = 22) e RT (n = 23). O grupo RT realizado três sessões , com 10 repetições a 80% de 1RM . Os testes de RM foram realizados pré e pós 24 semanas de acordo com Kraemer e Fry (1995) e foram adotadas as equações propostas por Frisancho (1984 ) para estimar a área muscular do braço sem osso. Em comparação à linha de base , o RT melhorou a força de 1RM no exercício de agachamento a 49% ( 21,0 ± 4,9 vs 31,2 ± 5,1 , P = 0,001) , supino em 13% ( 34,3 ± 8,1 vs 39,8 ± 9,4, P = 0,04) , extensão da perna em 34,1% ( 26,3 ± 7,1 vs 37,1 ± 6,6, P = 0,01) , tríceps em 51% ( 22,9 ± 4,0 vs 38,3 ± 4,9, P = 0,001) , polia em 31,5 % ( 31,7 ± ​​3,9 vs 41,7 ± ​​4,4, P = 0,01) , flexão de perna em 37,2 % ( 18,9 ± 3,4 vs 27,3 ± 3,2 , P = 0,01) e bíceps em 60% (27,9 ± 6,9 vs 40,4 ± 4,5 , P = 0,001) ; não houve diferenças significativas entre início e final no controle. A área muscular do braço Bone- livre superior no grupo RT ( 52,8 ± 14,5 cm2) foi significativo aumento (P <0,05 ) em relação ao controle ( 39,5 ± 12,4 cm2) . Além disso, o RT resultou em redução significativa (P <0,05) na glicemia de jejum (96,5 ± 18,3 vs 90,5 ± 12,6, P < 0,05) , pressão arterial sistólica ( 126,3 ± 14,3 vs 120,0 mmHg ± 10,0 mmHg ) e circunferência da cintura (83,0 ± 80,6 vs 12,5 centímetros ± 10,2 centímetros ). Conclui-se que seis meses após a RT resultou em melhoria na força e hipertrofia e, além disso , esta formação contribuiu para regular as variáveis ​​metabólicas destes pacientes . Uma vez que a HAART é inevitável para HIV- soropositivos , recomenda -se que o exercício físico ser realizado para minimizar os efeitos colaterais da terapia.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/3945

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.