Impedância Bioelétrica e Indicadores de Gordura Corporal e Risco Cardiovascular em Adolescentes

Por: Aline Francielle Motta Segatto, Arli Ramos de Oliveira, Camila Buonani, Clara Suemi da Costa Rosa, Denise Rodrigues Bueno, Ismael Forte Freitas Júnior e Rômulo Araújo Fernandes.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.10 - n.1 - 2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar a relação da impedância bioelétrica com indicadores de adiposidade e de elevado risco cardiovascular, e a efi ciência da mesma na indicação do estado nutricional, segundo o Índice de Massa Corporal. Estudo de delineamento transversal. A amostra foi composta por 900 sujeitos de ambos os sexos e idade compreendida entre 11 e 17 anos. Foram coletadas informações referentes ao peso corporal, estatura, prega cutânea tricipital, circunferência de cintura e valores de resistência e reatância. A indicação do estado nutricional foi feita segundo valores de Índice de Massa Corporal e gordura corporal relativa (impedância bioelétrica). Para ambos os sexos, a impedância bioelétrica correlacionou-se de forma signifi cativa (p< 0,05) com todos os indicadores de adiposidade e risco cardiovascular, além disso, apresentou alta especifi cidade na indicação do estado nutricional. Conclui-se que em populações jovens, a utilização da impedância bioelétrica é uma medida útil de avaliação da composição corporal, no entanto, é necessária cautela na escolha da equação mais adequada para se estimar a gordura corporal relativa.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2008v10n1p19

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.