Imunoexpressão da Metaloproteinsae-1 e da Interleucina-6 no Processo de Reparo de Lesões Musculares em Ratos Submetidos a Exercícios Físicos

Por: Eli Luis Namba.

30 páginas. 2013 13/12/2015

Send to Kindle


Resumo

Lesões musculares fazem parte do dia a dia dos atletas e sua presença impede o praticante de exercer sua atividade. Em um estudo prévio verificou-se que o exercício físico acelerava a deposição inicial de colágeno tipo III, mas retardava o processo de maturação, com menor área de colágeno tipo I em lesões musculares de ratos. A Interleucina-6 (IL-6) e a Metaloproteinase-1 (MMP-1) eram as enzimas envolvidas no processo de reparo. Desta forma, o objetivo desta pesquisa foi quantificar a imunoexpressão da IL-6 e MMP-1 no processo de reparo de lesões musculares de ratos treinados e sedentários. A amostra foi constituída por 64 ratos machos Wistar, que foram divididos em dois grupos: Grupo Experimental (GE) foi submetido a natação e o Grupo Controle (GC) composto por animais sedentários. Foram induzidas lesões no músculo gastrocnêmio por meio da aplicação subcutânea de NaOH a 40%, sendo os animais mortos após 2, 7, 14 e 21 dias. Segmentos teciduais, incluindo a área lesionada, foram removidos e encaminhados para análise histológica. Foi realizada a análise imunoistoquímica com os anticorpos anti IL-6 e MMP-1. Na análise estatística foram utilizados os testes Games Howell e ANOVA. Aos 14 dias menor expressão de MMP-1 (p=0,01) foi encontrada no GE (2434,42±1324,40) comparado com o GC (26735,02±10773,28). Aos 21 dias, menor expressão de IL-6 (p=0,00) e maior de MMP-1 (p=0,05) foram observadas no GE (598,08+349,03; 14586,71±8601,10 respectivamente) comparado ao GC (3915,37+1319,25; 7273,49±2304,86 respectivamente). O stresse ocasionado pela atividade física da musculatura lesionada diminui a expressão a MMP-1 no estágio inicial do processo de reparo e no estágio mais tardio aumenta a expressão de MMP-1 e diminui a expressão de IL-6, o que pode ter contribuído no estudo prévio com o incremento do colágeno do tipo III em uma fase inicial do processo de reparo e uma menor deposição de colágeno do tipo I em uma fase mais tardia, resultando em menor resistência da ferida. Sugerese então que os atletas isolem o grupo muscular lesionado durante o treinamento para favorecer o processo de reparo. 

Endereço: http://www.pucpr.br/posgraduacao/odontologia/teses.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.