Incidência e Fatores de Risco de Lesões em Jogadores de Futsal Portugueses

Por: João Manuel Serranoi, Nuno Leite, e Shakib Shahidian.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.19 - n.2 - 2013

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO: A reduzida expressão de estudos publicados sobre a incidência de lesões no Futsal em Portugal justificou a realização deste trabalho. 
OBJETIVO: Identificar as potenciais causas de lesões nesta modalidade, referência para o desenvolvimento de protocolos específicos de prevenção de lesões. 
MÉTODOS: A amostra foi constituída por 411 jogadores federados de Futsal em Portugal, masculinos e femininos, de diferentes níveis competitivos. Foram utilizados os dados coletados num questionário com informação retrospectiva. O tratamento estatístico consistiu na análise inferencial entre grupos através do teste de Kruskal-Wallis e do teste para dados não paramétricos de Mann-Whitney (nível de significância de 5%). 
RESULTADOS: Os resultados confirmaram a entorse da articulação tíbio–társica como a lesão de maior incidência (48,8% do total) no Futsal. As lesões com período de impedimento entre oito e 28 dias tiveram a maior expressão (52,7% do total). Este estudo não revelou diferenças significativas em relação ao gênero ou posição em que os jogadores ocupam na quadra sobre a incidência, o tipo ou a região anatômica das lesões. No entanto, verificou-se significativamente maior incidência de entorses e contraturas em situação de treino e maior incidência de roturas musculares e fraturas em jogo, sendo que essas últimas provocaram um período de impedimento maior para os atletas. Também se verificou significativamente maior incidência de lesões articulares ou ósseas, entorses e fraturas, em resultado do contato com adversários e maior incidência de lesões musculares ou ligamentares sem contato com adversários. Os resultados não evidenciaram diferenças significativas na lateralidade das lesões. 
CONCLUSÃO: Os resultados realçam a importância de programas específicos de prevenção da entorse da tíbio-társica, especialmente nas crianças e jovens, independentemente da posição que ocupam na quadra, particularmente em situações de contato com adversários.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922013000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.