Incidência de Lesão Musculoesquelética Sem Trauma em Atletas de Handebol

Por: Angélica Begatti Victorino, Matheus Cavalcante de Sá e Mauro Walter Vaisberg.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.18 - n.6 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O atleta competitivo muitas vezes apresenta lesões musculoesqueléticas, algumas de natureza não traumática. Habitualmente, tais lesões são atribuídas a fatores mecânicos. O presente estudo teve como objetivo estudar um grupo de atletas de handebol e verificar uma possível ação de fatores imune-inflamatórios e hormonais na gênese destas lesões. Procedeu-se à avaliação dos parâmetros laboratoriais, dosando-se a concentração plasmática de hormônios e neurotransmissores e a produção in vitrode citocinas e prostaglandina E2. Os resultados permitem afirmar que em 29% dos atletas estudados foi possível constatar a ocorrência de lesões musculoesqueléticas não traumáticas, que puderam ser relacionadas com o aumento da produção de citocinas pró-inflamatórias, com elevação das concentrações de IL-1, IL-2, TNF-αe IFN-α. Nesta mesma cultura foi possível demonstrar aumento da concentração de prostaglandina E2.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-86922012000600013&script=sci_arttext

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.