Incidência de Lombalgia Entre Pacientes Encaminhados em 2001 a Uma Instituição Privada de Saúde Para Tratamento Fisioterápico

Por: Renata Maria Giavarina Choratto e Sandra Regina Stabille.

Arquivos de Ciências da Saúde da Unipar - v.7 - n.2 - 2003

Send to Kindle


Resumo

A lombalgia é a desordem músculo-esquelética mais comum de limitação para o trabalho e a segunda razão mais freqüente da procura por consultas médicas. Considerando as alarmantes conseqüências médicas, econômicas e sociais resultantes da incidência de lombalgias e a importância do fisioterapeuta para a prática de ações preventivas, objetivou-se verificar a incidência de lombalgias entre pacientes encaminhados em 2001 a uma instituição privada de saúde para tratamento fisioterápico. Na análise das fichas dos pacientes, constatou-se que entre 100 pacientes atendidos, 43 apresentavam distúrbios comprometendo a coluna vertebral e destes 23 eram portadores de lombalgias. A idade dos portadores de lombalgia era de 31 a 80 anos. 63 pacientes eram do sexo feminino e 37 do sexo masculino sendo que entre os portadores de lombalgia a maioria era mulher. A profissão dos pacientes atendidos variou. O número total de sessões no ano 2001 foi 1940, deste 505 sessões foram destinadas ao atendimento das lombalgias. Pode-se concluir que no ano 2001 a lombalgia foi o distúrbio de maior incidência entre os atendimentos fisioterápicos realizados. Entre os portadores predominou o sexo feminino, idade superior a 52 anos e trabalhadoras domésticas. O número médio de sessões destinado ao atendimento de cada paciente foi 22, e a incidência de retorno foi maior também para os casos de lombalgia. Os dados indicam a necessidade de adoção de medidas educativas para auxiliar na prevenção e tratamento, objetivando a melhoria da saúde e a minimização de custos.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.