Inclusão de Alunos com Deficiências nas Aulas de Educação Física: a Percepção dos Professores

Por: Andreia Cristina Metzner e Kátia Sisdeli Batista.

VI Congresso Sudeste de Ciências do Esporte

Send to Kindle


Resumo

A inclusão dos alunos com deficiência no ensino regular está cada vez mais presente nas escolas, principalmente, após a criação de políticas públicas educacionais e a intensificação de discussões voltadas à democratização do ensino. No entanto, atualmente, ainda existem muitas dificuldades entre os professores, em especial nas aulas de Educação Física, para incluir esses alunos de forma efetiva. Assim, a presente pesquisa teve como objetivo analisar a percepção dos professores de Educação Física em relação à formação e a atuação profissional ao realizar a inclusão de alunos com deficiência em suas aulas. O método utilizado foi a pesquisa de campo. Participaram do estudo 20 professores de Educação Física que atuam, no período diurno, em escolas públicas, particulares e religiosas nos municípios de Terra Roxa, Viradouro e Bebedouro, localizados no interior do Estado de São Paulo. O instrumento metodológico empregado foi um questionário composto por 09 questões fechadas. Os resultados mostraram que a maioria dos professores (N=16) teve no Ensino Superior disciplinas relacionadas à Educação Física Adaptada, no entanto, apenas 4 participantes buscaram ampliar o seu conhecimento nessa área após a graduação. Outro dado apresentado no estudo aponta que 18 professores sentem dificuldades em trabalhar com a inclusão nas aulas de Educação Física, e os principais aspectos que dificultam a sua atuação profissional são: a falta de formação, de infraestrutura, de materiais adaptados e de auxiliares. Acreditamos que o trabalho bem realizado nas aulas de Educação Física contribui para o rompimento de barreiras sociais, para a superação pessoal e para o desenvolvimento integral dos alunos deficientes. Por isso, apesar dos problemas supramencionados, os professores necessitam ser proativos e criativos perante as aulas no ensino regular para promover a inclusão de maneira eficiente. Para isso, o docente deve buscar novos conhecimentos, respeitar os limites dos alunos, estabelecer contato com as famílias, propor projetos, adaptar materiais e atividades, planejar aulas diversificadas, entre outros. Concluímos que para reverter à situação atual é preciso grandes mudanças tanto na reorganização dos espaços físicos e materiais, na formação inicial e continuada dos professores de Educação Física, como também, na efetivação das políticas públicas. Ou seja, para garantir a inclusão dos alunos com qualidade, atendendo as necessidades específicas de cada um, deve ocorrer um projeto em conjunto envolvendo a participação da família, comunidade, políticos, escola e professores.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.