Indicadores Antropométricos, Bioquímicos e Atividade Física de Escolares do Ensino Fundamental do Município de Cruzeiro do Oeste - Pr

Por: Ana Paula de Oliveira.

2011 03/03/2011

Send to Kindle


Resumo

A obesidade é uma doença epidêmica que cresce em proporção assustadora no mundo todo. A obesidade infantil hoje é considerada problema de saúde publica, desencadeada por múltiplos fatores entre os quais se destaca o estilo de vida como um dos principais responsáveis pela doença. O presente estudo objetivou investigar a associação entre os indicadores antropométricos de distribuição de gordura corporal, níveis de pressão arterial e hábitos alimentares, nível de atividade física e perfil lipídico de escolares de ambos os sexos, com idade entre 6 e 10 anos e matriculados em escolas da rede municipal de ensino de Cruzeiro do Oeste/PR. Este estudo que caracteriza-se como uma pesquisa descritiva, diagnóstica e epidemiológica, foi realizado em uma população composta de 1074 escolares. A avaliação consistiu em medidas da Circunferência da Cintura (CC) e do Índice de Massa Corporal (IMC) para a classificação do estado nutricional por sexo e idade proposta pelos pontos de corte de Cole. Foi avaliada também a pressão arterial (PA), utilizando-se como referência The Fourth Report on the Diagnosis, Evaluation, and Treatment of High Blood Pressure in Children and Adolescents. Utilizaram-se ainda os questionários de classificação econômica, de atividades físicas e freqüência alimentar. Para a avaliação do perfil lipídico foram empregados os pontos de corte recomendados pela I Diretriz de Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência da Sociedade Brasileira de Cardiologia. A análise dos dados foi feita usando-se os seguintes testes: Shapiro-Wilk, Mann-Whitney, ANOVA one-way, Post-hoc de Bonferroni e de Games-Howell, Qui-Quadrado e Fischer. A significância adotada foi de 5% (p<0,05). A classificação do IMC indicou 16,6% com sobrepeso e 9,8% com obesidade. No que se refere a CC 68,6% dos escolares foram classificadas como desejável e 31,4% como alterada. Quanto aos grupos etários observou-se que a alteração de CC foi proporcionalmente crescente para os grupos etários. Os resultados da pressão arterial apresentam 26,4% dos escolares com medidas hipertensivas e 11,8% se encontram na faixa limítrofe. Apenas 54,1% não apresentam nenhuma alteração no IMC e CC e PA. A classe econômica não apresentou associação com estado nutricional dos escolares. A classificação do perfil lipídico da amostra indica que 23% apresentam Colesterol Total (CT) aumentado e 36,3% limítrofe; 2,2% apresentam Low Density Lipoproteins (LDL-c) aumentado e 23% limítrofe; 3% apresentaram Triglicerol (TG) aumentado e 4,4% limítrofes e os valores de glicemia (GL) não apresentaram aumento. A maior proporção de CT aumentado foi no grupo de adequado (64,5%). Para o LDL-c foram de 33,3% para adequado, sobrepeso e obeso e para o TG, os escolares com sobrepeso e obeso não apresentaram alterações. Os resultados do presente estudo apontam alterações nas medidas antropométricas, níveis pressóricos e perfil lipídico e associações com a inatividade física e hábitos alimentares inadequados. A obesidade infantil é um sério problema de saúde publica que vem aumentando em todas as camadas sociais da população brasileira, caracterizada por contexto de epidemia mundial.

Endereço: http://nou-rau.uem.br/nou-rau/document/?code=vtls000185950

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.