índice de Massa Corporal Como Indicativo da Gordura Corporal Comparado às Dobras Cutâneas

Por: Maria Fátima Glaner.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.11 - n.4 - 2005

Send to Kindle


Resumo

FUNDAMENTOS: A gordura corporal está associada com grandes incidências de doenças crônicas degenerativas. Portanto, estimar a gordura com o menor erro possível é fundamental. OBJETIVO: Verificar se o índice de massa corporal (IMC) apresenta consistência perante o somatório das dobras cutâneas do tríceps e da panturrilha (TR + PA) para classificar moças e rapazes acima, abaixo e dentro do padrão (critério de referência) considerado adequado para uma boa saúde. MÉTODOS: A amostra foi composta por 694 moças e 716 rapazes com idades de 10,50 a 17,49 anos. As variáveis foram medidas e analisadas em relação aos critérios de referência apresentados pela AAHPERD (1988). Os resultados foram analisados pelo coeficiente de contingência e índice kappa. RESULTADOS E CONCLUSÃO: Os dados indicaram que somente 48,98% das moças e 57,32% dos rapazes foram classificados concomitantemente pelo IMC e TR + PA. O índice kappa indicou uma fraca concordância entre as três categorias de classificação da gordura corporal (acima, abaixo e dentro do padrão recomendado). Desta forma, conclui-se que o IMC não apresenta consistência para classificar moças e rapazes quanto à gordura corporal.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v11n4/26867.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.