índice de Massa Corporal: Tendência Secular em Crianças e Adolescentes Brasileiros

Por: , Alexandre Carriconde Marques, Daniel Carlos Garlipp, Eraldo dos Santos Pinheiro, Gabriel Gustavo Bergmann, Mauren Lúcia de Araújo Bergmann e Rodrigo Baptista Moreira.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.11 - n.3 - 2009

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar a distribuição do índice de massa corporal (IMC) de crianças e adolescentes brasileiros avaliados em 1989, com crianças e adolescentes avaliados em 2004/2005. Foi comparada a distribuição do IMC de crianças e adolescentes de 07 a 17 anos, avaliados em dois grandes levantamentos realizados em todo o Brasil em 1989 e em 2004/2005. As amostras foram compostas por 16.012 (7.908 meninas) e por 54.574 (24.144 meninas), no primeiro e segundo levantamento, respectivamente. A distribuição dos resultados foi feita a partir dos percentis 15 (P15), 50 (P50) e 85 (P85). Os resultados demonstraram que no P15, praticamente, não houve mudanças nos valores de IMC, no P50 e P80, por outro lado, ocorreram aumentos, sendo nos meninos ao longo de todas as idades, e nas meninas até em torno dos 11/12 anos. Seguindo os mesmos resultados de outros estudos, também no Brasil parece estar havendo aumento nos valores de IMC de crianças e adolescentes com o passar dos anos, aumentando a prevalência de sobrepeso e obesidade nesta faixa etária.


 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2009v11n3p280

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.