Índices fisiológicos e neuromusculares relacionados à performance nas provas de 800m e 1500m rasos.

Por: Francimara Budal Arins.

2010 04/02/2010

Send to Kindle


Resumo

O principal objetivo deste estudo foi analisar a relação dos índices fisiológicos consumo máximo de oxigênio (VO2max), velocidade correspondente ao VO2max (vVO2max), tempo de exaustão (Tlim), economia de corrida (EC), velocidade correspondente ao OBLA (vOBLA) e o máximo déficit acumulado de oxigênio (MAOD) e dos índices neuromusculares Counter Movement Jump (CMJ) e Continuous Jump (CJ) com a performance (tempo) de corredores nas provas de 800 m e 1500 m rasos. Onze corredores treinados (17,6 ± 1,4 anos; 62,2 ± 11,4 kg; 171,4 ± 8,4 cm) realizaram em dias diferentes os seguintes testes: 1) simulação das provas de 800 m e 1500 m para determinação da performance; 2) protocolo incremental na esteira rolante para a determinação do VO2max, vVO2max e vOBLA; 3) protocolo de saltos verticais para a determinação da potência muscular; 4) teste para determinação do Tlim a 100% do VO2max e 5) testes submáximos para determinação da EC, seguido pelo teste supra-máximo, relativos ao protocolo para cálculo do MAOD. A vOBLA (16,5 ± 1,2 km.h-1) apresentou correlação moderada mas não significante com os 1500 m (r = - 0,43; p = 0,39). A EC (56,4 ± 8,0 mL.kg-1.min-1) e o VO2max (76,9 ± 4,5 mL.kg-1.min- 1) não se correlacionam com as performances. A vVO2max (19,6 ± 0,9 km.h-1) apresentou correlação moderada com os 800 m (r = - 0,74; p  0,01) e alta com os 1500 m (r = - 0,82; p  0,01), ambas significantes. O Tlim (6,7 ± 1,4 min) apresentou correlação moderada e significante com os 800 m (r = - 0,65; p  0,05) e com os 1500 m (r = - 0,79; p  0,01). O MAOD (47,0 ± 9,0 mL.kg-1) não apresentou correlação significante com as performances analisadas. Das variáveis neuromusculares, somente o CJ (37,5 ± 5,5 cm) se correlacionou de forma moderada e significante com os 800 m (r = - 0,65; p  0,05). Nessa amostra, a performance nos 800 m foi determinada pelos índices de potência aeróbia vVO2max e Tlim, além da variável relativa à potência de membros inferiores CJ (R2 = 0,81), enquanto que a performance nos 1500 m principalmente pelos índices de potência aeróbia vVO2max e Tlim (R2 = 0,91). A predição da performance de corredores de meio-fundo a partir das variáveis fisiológicas (vOBLA, EC, VO2max, vVO2max, Tlim e MAOD) e das variáveis neuromusculares (

Endereço: http://ppgef.ufsc.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.