Influência da Atividade Física na Qualidade de Vida e Auto-imagem de Mulheres Incontinentes

Por: Aletha Silva Caetano.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.15 - n.2 - 2009

Send to Kindle


Resumo

Nosso objetivo foi verificar a influência de uma proposta de atividades físicas na qualidade de vida e na auto-imagem de mulheres incontinentes. Constituiu-se de um estudo comparativo e exploratório realizado durante 16 semanas. Participaram 37 mulheres com e sem incontinência urinária (IU). Após o estudo observamos melhora significativa nos domínios relacionados com a percepção geral de saúde (p < 0,001), impacto da IU (p = 0,035), limitações físicas (p = 0,015), relações pessoais (p = 0,048), sono e disposição (p = 0,012) e em relação às medidas de gravidade (p = 0,011). Na auto-imagem não foram verificadas alterações quanto à aparência; todavia, quanto à satisfação corporal, observamos que as mulheres passaram a sentir-se menos satisfeitas com seu corpo (p = 0,007). Foi relatada diminuição no número de regiões onde sentiam dores (p = 0,0003) e de que não gostavam (p = 0,0017). Conclui-se que os profissionais de Educação Física, por meio de uma proposta de atividades físicas sistematizada e integrada, podem levar mulheres com IU a melhora significativa na percepção de sua qualidade de vida e de sua saúde, em aspectos relacionados à sua auto-imagem e à melhora nos sintomas de IU, com a diminuição da frequência e quantidade da perda urinária.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v15n2/v15n2a02.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.