Influência da Atividade Física Aguda no Sono de Indivíduos Portadores de Deficiência Física Por Lesão Medular

Por: Antônio Carlos da Silva, Flávio A. A. Lauro, e Sérgio Tufik.

IX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente trabalho foi o de avaliar e correlacionar o padrão de sono e a influência da atividade física aguda em paraplégicos. O trabalho foi realizado através da polissonografia direta (Oxford) e o teste de esforço máximo incrementai com aumentos de 12,5w até a exaustão no ciclioergométrico manual (Cybex Met 300). Foram avaliados 11 voluntários paraplégicos desportistas durante duas noites consecutivas (Basal e 12 horas após exercício, respectivamente). Os resultados demonstram uma redução estatisticamente significante (Teste t PareadoAVilcoxon Teste) no tempo de sono 417 minutos para 399 min. (p<0.03); alterações no estágio de sono 93 para 78 (p<0.02); latência de sono paradoxal 121 minutos para 86 minutos (p<0.04); e incidência de movimentos de membros inferiores durante o sono 33 para 10 movimentos, respectivamente na primeira e segunda noite de registro polissonográfico (p<0.02). Em especial, nos movimentos de membros inferiores durante o sono, verifica-se uma grande redução após a prática da atividade física aguda. Observando os resultados, parece haver uma modulação ou alteração dos padrões de sono após a prática da atividade física aguda, inclusive abaixo da secção medular. 

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.