Influência da Ginástica na Aptidão Física Funcional de Mulheres

Por: Daniel Rogério Petreça, Eduardo Hauser, e Tânia Bertoldo Benedetti.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.23 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

O processo do envelhecimento é caracterizado por modificações nas capacidades físicas e funcionais bem como em medidas antropométricas com o avançar da idade. Dentro deste contexto, a prática de atividade física pode atuar como uma ferramenta importante, mantendo ou melhorando os níveis destas variáveis ao longo do processo. A partir disso, o Ministério da Saúde (MS) do Brasil implementou ações em atividade física entre 2005 e 2009, porém, estas pouco foram avaliadas quanto à sua efetividade. Assim, o presente estudo teve como objetivo analisar a influência da ginástica na aptidão física funcional e nas medidas antropométricas dos participantes da Ginástica Popular do programa Mafra em Forma do município de Mafra – SC, o qual foi implementado pelo MS. Este estudo se caracterizou como pré-experimental. A amostra foi composta de 360 mulheres ( =57,08, DP=6,77 anos). Os instrumentos utilizados foram: anamnese, classificação econômica, medidas antropométricas (massa, estatura, IMC, cintura, quadril, RCQ), índices de distribuição e composição corporal e a bateria de testes da American Alliance for Health, Physical Education, Recreation and Dance (AAHPERD). As avaliações aconteceram em julho e dezembro de 2008 e o tratamento aconteceu durante quatro meses, duas vezes na semana, com duração de 60 minutos. Foi realizado estatística descritiva e inferencial. Melhoras significativas foram observadas nos componentes antropométricos, na agilidade/equilíbrio, flexibilidade, coordenação, resistência de força e resistência aeróbia. Além disso, a partir do cálculo do percentil de cada teste foi verificada melhora no Índice de Aptidão Funcional Geral (IAFG) que indicou uma diminuição do número de participantes na categoria “muito fraco” e “fraco” e um aumento do número de indivíduos nas categorias “regular”, “bom” e “muito bom”. Sendo assim, verificou-se que a intervenção do programa, através da ginástica, foi efetiva para melhorar e/ou manter níveis de aptidão física funcional, trazendo assim benefícios para a qualidade de vida do indivíduo.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/5673

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.