Influência da Ordem dos Exercícios Bíceps Rosca Alternada e Bíceps Rosca Direta no Volume de Treinamento

Por: , André Igor Fonteles, Gertrudes Nunes de Melo, Paulo Moreira Silva Dantas, Radamés Maciel Vítor Medeiros e Richardson Correia Marinheiro.

XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e IV Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

A alta demanda pelo treinamento de força ocasiona perspectivas positivas aos profissionais da educação física, porém, o cuidado no uso das variáveis de treinamento torna-se imprescindível para a prescrição das atividades adequadas ao aluno. Objetivando identificar a influência da ordem dos exercícios rosca direta e rosca alternada no volume do treinamento, o presente estudo caracteriza-se como transversal, de cunho descritivo e tipologia comparativa, constituído por 6 homens treinados (19 a 48 anos), submetidos ao teste de 1 RM dos exercícios rosca direta e alternada. Utilizou-se estatística descritiva através dos valores de tendência central e seus derivados, além dos testes comparativos (Teste T e Wilcoxon). Foram encontrados, para o volume de treinamento, variação de 1512 Kg a 5126 Kg e mediana de 1924,8 Kg para a ordem rosca direta/alternada e variação de 1622 Kg a 4416 Kg e mediana de 1512 Kg para a ordem rosca alternada/direta, além dos valores de 1RM para rosca direta (30 ± 6,45 Kg) e rosca alternada (26 ± 4,38 Kg). Concluímos que não ocorreu diferença significativa no volume das ordens de execução dos exercícios, porém, o 1 RM da rosca direta foi maior que o de rosca alternada, relatando a importância da análise da intensidade.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.