Influência da Resistência Ao Rolamento no Desempenho de Velocidade no Rúgbi em Cadeiras de Rodas Independente da Classificação Funcional

Por: Lúcia Inês Oliveira, e Saulo Fernandes Melo de Oliveira.

Revista da Educação Física - UEM - v.30 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Nosso objetivo foi verificar as possíveis associações entre o desempenho de velocidade e a resistência ao rolamento (RROL) em atletas de rúgbi em cadeiras de rodas. Dessa forma, 16 jogadores foram avaliados nos próprios locais de treinamento das equipes. Foram coletados o peso dos sujeitos e das cadeiras de rodas, a RROL por um procedimento de campo e a velocidade pelo protocolo de sprint de 20 metros. Os dados foram analisados por meio de procedimentos de correlação de Pearson, correlação parcial e regressão linear simples. Os resultados demonstraram que há uma correlação negativa e significativa entre RROL, o desempenho no teste de velocidade de 20 metros (r= -0,825, p<0,001; R2= 0,680, p<0,001), e a potência propulsiva em 20 metros (r= 0,960, p<0,001; R2= 0,922, p<0,001). Após controle pela classificação funcional e a idade dos atletas, verificou-se que a RROL permaneceu correlacionando-se negativamente com o desempenho de velocidade (r= -0,790, p=0,001; R2= 0,624), e positivamente com a potência propulsiva (r= 0,963, p<0,001; R2= 0,928). Conclui-se que a RROL pode constituir-se em um elemento importante para controle do desempenho de velocidade no rúgbi em cadeiras de rodas, independente da classe funcional e da idade do atleta.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/36775

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.