Influência da Terapia Neuromotora Intensiva na Motricidade e na Qualidade de Vida de Crianças com Encefalopatia Crônica Não Progressiva da Infância

Por: Claudiana Renata Chiarello, Daniele Parisotto Antoniassi, Jéssica Aparecida Horchuliki e Tainá Ribas Mélo.

Revista Brasileira de Qualidade de Vida - v.9 - n.1 - 2017

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: Analisar a influência da terapia neuromotora intensiva na motricidade e na qualidade de vida de crianças com encefalopatia crônica não progressiva da infância.MÉTODOS: Como instrumentos de avaliação foram utilizados o Gross Motor Function Classification System (GMFCS), a Gross Motor Function Measure (GMFM-88) e o questionário Pediatric Quality of Life Interventory 3.1 – Cerebral Palsy Module Modificado (PedsQl 3.1), aplicado aos responsáveis pelas crianças. Por meio desses instrumentos, oito crianças de 4 a 10 anos com diagnóstico de encefalopatia crônica não progressiva da infância foram avaliadas por comparação dos valores médios pré e pós avaliação.RESULTADOS: Pela escala GMFM observou-se diferença estatística positiva entre o pré e o pós de p=0,0005 e na escala PedsQl obteve-se p=0,051.CONCLUSÕES: A terapia neuromotora intensiva influencia de maneira positiva na motricidade global. A qualidade de vida apresentou uma tendência a melhora, podendo ter seu resultado influenciado pelo número pequeno da amostra.

Endereço: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/5158

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.