Influencia de Um Programa de Esporte Educacional com Base no Atletismo Sobre o Desenvolvimento Motor e Social de Crianças de 8 a 11 Anos de Idade

Por: Amanda Cristina de Moura Ferreira.

119 páginas. 2014 29/04/2014

Send to Kindle


Resumo

Resumo: O objetivo deste estudo de caráter experimental foi investigar a influência de um programa de intervenção motora no âmbito do esporte educacional com base no atletismo, sobre desenvolvimento motor e social de crianças. Participaram do estudo 48 sujeitos, de ambos os sexos, de 8 a 11 anos de idade. Como instrumentos de medida foram utilizados o Teste de Desenvolvimento Motor Grosso 2 (TGMD-2) e o Sistema de Avaliação de Habilidades Sociais (SSRS- BR). Foram delineados dois grupos para o programa: grupo experimental, no qual 25 crianças participaram de aulas de atletismo durante 15 semanas com duas sessões semanais com duas horas de duração, e o grupo controle, com 23 crianças que não participaram do programa. A coleta de dados ocorreu antes e após o desenvolvimento do programa. Para análise dos dados foi utilizada estatística descritiva com o Teste Kolgomorov- Smirnov para verificar a normalidade, o Teste U de Mann Whitney, para comparação entre os grupos e o Teste de Wilcoxon, para comparação de dois momentos. Adotou-se significância de P?0,05. Os resultados do TGMD-2 após o programa indicou que 28% das crianças do grupo experimental (GE) foram classificadas acima da média, 64% na média e 8% foram consideradas abaixo da média padronizada do teste. No grupo controle (GC) 17,4% das crianças foram classificadas acima da média, 65,2% na média e 17,4% abaixo da média. Em ambos os grupos nenhuma criança atingiu desempenho motor classificado em superior, muito superior, pobre ou muito pobre. Verificou-se ganhos significativos em algumas habilidades na comparação entre pré e pós-teste. O GE apresentou melhora significativa nas habilidades galopar (p=0,008) e rebater (p=0,017). O GC apresentou evolução na habilidade correr (p=0,003), saltar com um pé (p=0,039) e chutar (p=0,008). No pósteste houve diferença significativa nas habilidades de receber (p=0,0046) e de rolar (p=0,046). Nestas duas habilidades as crianças do GE foram superiores quando comparadas com as crianças do GC. Na comparação entre dois momentos do SSRS-BR, o GE apresentou diferença significativa no escore global das habilidades sociais (p=0,0014) e no fator de empatia/afetividade (p=0,016). Nessas duas categorias as crianças do GE foram melhores no pós-teste quando comparadas com o pré- teste. O GC apresentou diferenças no escore global das habilidades sociais (p=0,000) e nas demais habilidades empatia/afetividade (p=0,001) responsabilidade (0,002) autocontrole (0,001) e assertividade (0,005). Em todas as categorias as crianças do GC foram superiores no pós-teste quando comparadas com o pré-teste. Em síntese, considerando que após 15 semanas foi possível evidenciar algumas melhoras no desempenho motor das crianças os resultados indicam que a participação em programas semelhantes a médio e longo prazo poderá confirmar melhoras expressivas no desenvolvimento motor e nas habilidades sociais de crianças.

Endereço: http://nou-rau.uem.br/nou-rau/document/?code=vtls000215789

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.