Influência do Peso Adicional no Alcance Manual de Lactentes Prematuros Nascidos com Baixo Peso

Por: Mariana Vieira da Fonseca.

119 páginas. 2015 30/07/2015

Send to Kindle


Resumo

Estudos que investigam a influência de restrições extrínsecas nas habilidades dos lactentes são de grande importância. No alcance manual a restrição do peso adicional tem melhorado determinadas variáveis cinemáticas em lactentes a termo e pré-termo; no entanto, interfere no sucesso da preensão de objetos. Quanto ao estudo em populações de risco para o desenvolvimento motor, não existem trabalhos que abordem essa habilidade em lactentes nascidos prematuros com baixo peso. Dessa forma, o presente estudo visa investigar como ocorre o alcance em lactentes prematuros com baixo peso ao nascer e qual o efeito do peso adicional no alcance dessa população. Para alcançar tal objetivo, foram avaliados, aos 6 meses de idade corrigida (Grupo Baixo Peso ao Nascer), lactentes nascidos com peso inferior a 2500g, pré-termos nascidos entre 32 e 36 semanas e 6 dias e lactentes com peso superior a 2500g e idade gestacional entre 38 e 42 semanas (Grupo Peso Adequado ao Nascer). Foram analisadas as variáveis dependentes cinemáticas (Índice de Retidão, Velocidade Média e Unidades de Movimento) e eletromiográficas (Ativação Muscular e Coativação). Os lactentes foram posicionados em uma cadeira com angulação de 50º em dois procedimentos: P1 (linha de base) - o objeto foi exibido pelo examinador durante 2 minutos na linha média, na altura do ombro, na distância do comprimento dos braços do lactente, movimentando-o momentaneamente, para o lactente o perceber e realizar o alcance – após o alcance, o objeto foi retirado e reapresentado, a fim de eliciar um novo alcance; e P2 (Peso Adicional) - condições experimentais similares ao Procedimento 1. Contudo, foi adicionado, em ambos os punhos, um bracelete com peso correspondente a 20% da massa total do membro do lactente. Portanto, a variável independente foi a condição com ou sem peso adicional. Para a análise, ao longo dos momentos, foi aplicada a análise de variância 2 × 3 (ANOVA 2X3) e para a análise entre os procedimentos foi aplicada a análise de variância 2X2. Para a análise dos dados, foi adotada significância de 5% (p<0,05). Os lactentes do Grupo Baixo Peso ao Nascer apresentam ativação muscular menor que os lactentes do Grupo Peso Adequado ao Nascer na linha de base. No Procedimento com o Peso Adicional, os lactentes prematuros nascidos com baixo peso aumentaram a sua ativação muscular de uma forma geral, fato que foi observado somente em alguns terços do alcance no músculo Bíceps e Tríceps. O peso adicional também facilitou o alcance em relação às variáveis cinemáticas em ambos os grupos. O peso adicional foi capaz de promover alterações no alcance manual dos lactentes, seus efeitos parecem estar relacionados ao aumento da propriocepção e regulação da contração muscular promovida por ele, principalmente em lactentes com baixo peso ao nascer. É possível sugerir a utilização do peso adicional como ferramenta de intervenção visando efeitos agudos e objetivos bem definidos relacionados à Velocidade Média, Unidade de Movimento e Ativação Muscular. 

Endereço: http://repositorio.unb.br/handle/10482/18904

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.