Influência do Treinamento Concorrente na Composição Corporal de Adolescentes Obesos Após 20 Semanas de Treinamento

Por: B. T. C. Saraiva, C. C. Brunholi, C. C. Santos, D. K. Sonvenso, I. Forte Freitas Júnior, J. M. E. Niebas e P. Alves Monteiro.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Sabe-se que a prática sistematizada de exercícios físicos contribui para o tratamento da obesidade, como por exemplo o treinamento concorrente, que consiste na combinação do treinamento resistido com o aeróbio em uma mesma sessão, potencializando as adaptações de ambos programa. O objetivo deste estudo foi investigar a influência do treinamento concorrente na composição corporal de adolescentes obesos. A amostra foi randomizada em grupo Controle (n=9, peso 79,93±13,76kg, estatura 1,60±0,08 metros, idade 13,88±1,43anos, %Gordura 45,76±3,54, IMC 30,87±3,02 kg/m², massa magra 41,07±8,56kg, massa gorda 36,47±5,98kg e % Gordura de tronco 49,30±4,19) que não sofreu intervenção e grupo Treinado (n=9, peso 88,82±12,03kg, estatura 1,63±0,06 metros, idade 14,18±1,74 anos, %Gordura 48,67±4,27, IMC 33,19±3,53 kg/m², massa magra 42,83±6,44kg, massa gorda 43,33±7,79kg e % Gordura de tronco 49,83±4,33). Ambos grupos realizaram o teste Absortiometria de Raios-x de Dupla Energia (DEXA), utilizando-se o equipamento modelo Lunar - DPX-NT afim de mensurar as variáveis de composição corporal. Para as atividades de musculação, foi realizado o teste de Uma Repetição Máxima (1RM) para estimativa da intensidade de treinamento nos exercícios leg press 45º, remada baixa, supino reto e rosca direta. As sessões de treinamento eram realizadas três vezes por semana, composto por atividades aeróbias (caminhada e corrida) respeitando a zona aeróbia de treinamento com carga crescente de 65% até 85% da frequência cardíaca máxima, e o treinamento resistido visando fortalecimento dos grandes grupos musculares, ambos com incremento de intensidade a cada 4 semanas. Para análise da estatística foi utilizado o programa SPSS, versão 17.0. Após verificada a normalidade pelo teste Kolmogorov-Smirnov, os dados foram expressos em média e desvio padrão e as variáveis comparadas pelo test t de student, adotando-se nível de significância inferior a 5%. Não houve diferenças estatisticamente significante no momento inicial entre os dois grupos. Após 20 semanas observou-se no grupo treinado diminuição nas variáveis de %GC (p=0,028), IMC (p=0,001) e %GTronco (p=0,024). No grupo controle houve aumento significativo de todas as variáveis de composição corporal (p<0,04), exceto pela MCM. Após a intervenção, foram observados aumentos significantes no teste de predição de carga máxima para leg press, supino e remada baixa (p< 0,002), porem não houve diferenças na rosca direta. Conclui-se que este modelo de treinamento concorrente foi eficaz para a melhora tanto das variáveis de composição corporal bem como para o ganho de força em adolescentes obesos.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.