Influência do Treinamento Contínuo e Acumulado Sobre o Envelhecimento do Miocárdio no Ventrículo Esquerdo de Ratos Wistar

Por: André Luiz Ribeiro.

2015

Send to Kindle


Resumo

As manifestações clínicas da doença no idoso são mais graves por causa das alterações anatômicas e funcionais do envelhecimento. Numerosos trabalhos têm demonstrado que a realização de atividade física regular de média intensidade é um importante fator capaz de influenciar beneficamente os efeitos do envelhecimento nos tecidos. Dois tipos de treinamentos aeróbios são comumente utilizados para idosos, que são o treinamento contínuo e o treinamento acumulado. O objetivo do presente trabalho é comparar a influência dos treinamentos contínuo e acumulado, sobre aspectos morfoquantitativos que ocorrem no miocárdio do ventrículo esquerdo com o envelhecimento. Foram utilizados 20 ratos Wistar (Rattus norvegicus albinus) machos, com peso médio inicial mínimo de 300g e idade de 12 meses, procedentes do Biotério da Universidade São Judas Tadeu. Os animais foram divididos em 4 grupos: Grupo controle (GC); Grupo sedentário (GS); Grupo de Treinamento Acumulado (GTA) e Grupo de Treinamento Contínuo (GTC). Todos os animais (sedentários e treinados) foram submetidos á adaptação (uma semana; 10 min/dia; 0,3 km/h) e a protocolos de teste de esforço máximo em uma esteira ergométrica no início do programa de treinamento físico. O grupo de ratos treinados foi submetido a um protocolo de corrida em esteira ergométrica com velocidade ajustada a 70% da velocidade máxima atingida no TE, 1x/dia/ 5dias/semana com duração de 30 (trinta) minutos no grupo Treinamento Contínuo (GTC) e 2x/dia/ 5dias/semana com duração de 15 (quinze) minutos cada vez, no grupo Treinamento Acumulado. O procedimento para coleta dos dados, após a decapitação do animal, foi a retirada de um fragmento de aproximadamente 0.5 cm2 de cada coração; as peças coletadas foram submetidas ao processo de rotina de preparo do material para estudos á microscopia de luz. Foram então confeccionados cortes histológicos corados pela Hematoxilina e Eosina (HE) e pelo Picrosirius, colocados em lâminas e examinados ao microscópio de luz com aumento de 400x. Os valores dos parâmetros analisados, obtidos para cada animal e para cada um dos grupos foram tabulados, as médias calculadas e depois comparadas estatisticamente pelo ANOVA e teste post hoc de Tukey. O nível de significância foi estabelecido em P& lsaquo;0,05. Foram obtidos 26 cardiomiócitos por campo no grupo controle; 21 cardiomiócitos por campo no grupo sedentário; 17 cardiomiócitos por campo no grupo de treinamento acumulado e 21 cardiomiócitos por campo no grupo de treinamento contínuo; os valores médios das áreas dos cardiomiócitos nos grupos estudados foram: 135 μm2 no grupo controle; 198 μm2 no grupo sedentário; 173 μm2 no grupo de treinamento acumulado e 130 μm2 no grupo de treinamento contínuo; os volumes médios dos núcleos dos cardiomiócitos obtidos por grupo foram: 23,63 μm3 no grupo controle; 13,85 μm3 no grupo sedentário; 28,37 μm3 no grupo de treinamento acumulado e 28,67 μm3 no grupo de treinamento contínuo; a densidade dos volumes médios das fibras de colágeno em percentual foram: 20,39% no grupo controle; 42,06% no grupo sedentário; 11,58% no grupo de treinamento acumulado e 20,28% no grupo de treinamento contínuo. Com base nos resultados obtidos, é válido que se recomende aos idosos efetuar treinamentos físicos uma vez por dia para retardar os efeitos já conhecidos do envelhecimento sobre o miocárdio.

Endereço: http://www.usjt.br/pgedf/conteudo/banco-de-dissertacoes.php?ano=2015

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.