Influência do Treinamento de Força e com Dupla Tarefa Sobre a Função Física em Idosos Saudáveis.

Por: Erick Guilherme Peixoto de Lucerna, Isadora Cristina Ribeiro, João Francisco Barbieri, Luz Albany Arcila Castaño, Marco Carlos Uchida e Vivian Castillo de Lima.

VI Congresso Sudeste de Ciências do Esporte

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A fragilidade é uma síndrome com diferentes causas e presente no envelhecimento, caracterizada pela diminuição de força, rendimento físico e redução da função cognitiva, gerando maior dependência e menor qualidade de vida do idoso. O treinamento de força possui grande impacto no aumento/manutenção da massa muscular e função física, e a dupla tarefa pode ser definida como o ato de realizar duas tarefas simultaneamente, sendo uma primária motora e uma secundária cognitiva (e.g. verbalizar palavras). Objetivo: verificar a influência do treinamento de força convencional e com dupla tarefa sobre a função física e cognitiva em idosos saudáveis. Metodologia:   Os voluntários  (n=26) foram divididos em dois grupo. Grupo de treinamento de força com dupla tarefa (DTF, n=14) e grupo de treinamento de força convencional (TF, n=12). intervenção de um mês, com duas sessões. O grupo TF, realizou oito exercícios, 2 séries x 12 repetições (60% 1RM), contemplando os principais grupos musculares, assim como o grupo DTF (treinamento físico idêntico), porém este teve a adição da atividade cognitiva extra, que foi a verbalização de palavras específicas, de acordo com o tema (e.g. animais, alimentos, cores etc). Foram avaliados os testes de velocidade usual e acelerada da caminhada (10 metros), equilíbrio unipodal, força isométrica de preensão manual, Timed Up and Go (TUG) e TUG cognitivo e sentar e levantar 5 vezes (SL5, potência). Análise estatística: teste-t de student para comparação entre pré e pós, diferença significativa p<0,05; e o effect size, considerado grande para valor ≥ 0,8. Resultados: valores significativos, expressos (p e effect size); O grupo TF; caminhada acelerada (0,02 e -1,05), SL5 (0,05 e - 0,85), preensão manual do braço direito (0,007 e 1,39), e TUG cog (0,03 e -1,05). Para o grupo DTF, os testes sentar e levantar (0,02 e -0,99) e TUG cog (0,02 e -1,03) tiveram melhoras significativas. Considerações Finais: O TF apresentou diferenças significativas em maior número de testes de função física, comparadas ao DTF, demonstrando grande eficiência mesmo em idosos saudáveis. No entanto, deve-se deixar claro, que o primeiro mês geralmente é um período de adaptação principalmente no treinamento em dupla tarefa, onde os indivíduos tinham maior dificuldade em incremento de carga, justamente pela necessidade de compartilhar a tarefa cognitiva com a contração muscular mais vigorosa.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.