Influência do Uso de Protetores Bucais Sobre o Consumo de Oxigênio: Artigo de Revisão

Por: Bárbara Capitanio de Souza.

Revista Brasileira de Odontologia - RBO - v.74 - n.2 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: avaliar, através da literatura, se o uso de protetores bucais influencia os valores de VO2 e VO2 máx. durante uma atividade física. Material e Métodos: o estudo foi realizado em janeiro de 2017 e incluiu os artigos indexados na base de dados MEDLINE / PubMed, desde o ano 2000 até o momento da pesquisa. A estratégia de busca empregou o termo protetor bucal com as seguintes palavras e possíveis combinações: limiares ventilatórios, desempenho atlético, volume máximo de oxigênio, capacidade de desempenho aeróbio e consumo de oxigênio. Os trabalhos encontrados foram apresentados em uma tabela e analisados descritivamente. Resultados: os dados analisados indicam que o uso do protetor bucal Tipo III ou personalizado não influencia negativamente os valores VO2 e VO2 máx. Conclusão: de acordo com a literatura, os protetores bucais Tipo I e Tipo II tiveram influência negativa nas variáveis analisadas. O uso do protetor bucal personalizado, especialmente do Tipo III, não apresentou qualquer dano aos valores VO2 e VO2 máx.

PALAVRAS-CHAVE


Protetores bucais; Desempenho atlético; Consumo de oxigênio.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.