Influência do Gradiente de Inclinação na Pronação Subtalar em Corrida Submáxima

Por: Bruno Sérgio Portela, Cristhian Ferreirai, Guilherme Cesca Detoni, Marcos Roberto Queiroga, e Vinicius Machado de Oliveira.

Acta Ortopédica - v.21 - n.3 - 2013

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: Investigar a influência do gradiente de inclinação na máxima pronação subtalar em velocidade submáxima de corrida.
MÉTODOS: Dezesseis corredores de rendimento participaram de um teste de Economia de Corrida (ECO) em esteira rolante composto de quatro gradientes de inclinação (+1%, +5%, +10%, +15%). Para cada gradiente de inclinação foi realizada uma corrida de 4 minutos, sem intervalo entre os mesmos, com proposito de mensurar as magnitudes das variáveis cinemáticas através de uma filmadora de alta frequência, posicionada no plano frontal-posterior do indivíduo.
RESULTADOS: Não foram verificadas diferenças significativas nos valores de máxima pronação subtalar entre as pernas e entre os gradientes de inclinação adotados, demonstrando que prováveis alterações na técnica de corrida, resultantes das mudanças no gradiente de inclinação, não são capazes de modificar o comportamento da máxima pronação subtalar.
CONCLUSÃO: A pronação subtalar independe do gradiente de inclinação, podendo esta ser influenciada por outras variáveis intervenientes. Nível de evidência ii, estudo diagnóstico.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522013000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.