Influência de Protocolos Contínuos e Descontínuos com Diferentes Velocidades Iniciais na Determinação da Velocidade Pico em Corrida

Por: Júlio César Camargo Alves.

2013 13/12/2013

Send to Kindle


Resumo

A máxima velocidade obtida em um teste incremental denominada velocidade pico (Vpico) e limiares relacionados às concentrações de lactato sanguíneo (Limiar de Lactato - LL; Limiar Anaeróbio - LAn) são utilizados por pesquisadores e treinadores por apresentarem elevadas correlações com a performance de corrida de endurance, sendo um bom parâmetro para prescrição e monitoramento de treinamento. No entanto, alguns fatores relacionados ao protocolo utilizado podem influenciar a determinação dessas variáveis. Assim, o objetivo do presente estudo foi verificar a influência de protocolos contínuos e descontínuos com diferentes velocidades iniciais na determinação da velocidade pico em corrida e do LL, e correlacioná-las com a performance de corrida de 10 km. Participaram, voluntariamente do estudo, 17 homens hígidos, corredores (35,2 ± 5,2 anos; massa corporal de 73,9 ± 5,1 kg; estatura de 176,0 ± 1,0 cm; índice de massa corporal - IMC de 23,8 ± 1,7 kg?m-2 e percentual de gordura - %G de 9,7 ± 2,0 %), com experiência em provas de 10 km (tempo médio de 48,1 ± 6,2 minutos, variando de 39 a 60 minutos). Os participantes realizaram quatro testes incrementais máximos de corrida em esteira ergométrica multiprogramável (Inbramed Super ATL, Porto Alegre ? Brasil) precedido de um aquecimento de três minutos a 6 km.h-1 e início a 8 km.h-1 (Cont8) ou 10 km.h-1 (Cont10) com incrementos de 1 km. h-1 a cada três minutos para o protocolo contínuo. O protocolo descontínuo foi semelhante ao contínuo exceto por pausas adicionais de 15 segundos, inseridas entre cada estágio, destinadas à coleta de amostras de sangue (25?l) do lóbulo da orelha para determinação das concentrações de lactato sanguíneo, caracterizando-o como protocolo descontínuo (Descont8 e Descont10). Para determinação das velocidades de LL (vLL) foram utilizados os métodos Dmáx, concentração fixa de 3,5 mmol.L-1 e inspeção visual. Foram realizadas duas performances de corrida de 10 km em pista de atletismo. Foi considerado para a análise a melhor prova de cada participante, obtendo ao final a velocidade média (Vmédia) do teste para correlação com as variáveis Vpico e vLL. Para apresentação dos dados foi utilizada estatística descritiva (média ± desvio padrão, DP). Inicialmente a normalidade dos dados foi testada pelo teste de Shapiro-Wilk. Confirmado tal pressuposto os testes foram comparados pelo Anova de medidas repetidas com o ajuste de Bonferroni para comparações múltiplas. A suposição de esfericidade foi verificada pelo teste de Mauchly e, quando violada, os graus de liberdade foram corrigidos utilizando as estimativas de esfericidade do teste Greenhouse-Geisser. As relações entre a Vmédia obtida na performance com a Vpico e a vLL determinada pelos diferentes métodos foram demonstradas pelo coeficiente de correlação de Pearson (r), erro padrão da estimativa (EPE) e pela análise de regressão linear simples. Adotou se um nível de significância de P < 0,05. Os resultados demonstraram que a Vpico não foi influenciada por protocolo incremental com diferentes velocidades iniciais (Cont8 = 15,4 ± 1,5 km.h-1; Cont10 = 15,2 ± 1,6 km.h-1), mas sim por diferentes tipos de protocolo (Cont8 = 15,4 ± 1,5 km.h-1; Descont8 = 16,1 ± 1,5 km.h-1). Em relação à vLL, esta foi influenciada somente quando determinada pelo método Dmáx (Descont8 = 13,1 ± 1,1 km.h-1; Descont10 = 13,8 ± 1,1 km.h-1); e ainda, houve diferença estatisticamente significante entre a vLL determinada pelo método de concentração fixa de 3,5 mmol.L-1 com a vLL determinada pelos demais métodos no protocolo Descont8. A determinação da Vpico no protocolo Cont8 (r = 0,92) e a vLL determinada pelos métodos concentração fixa de 3,5 mmol.L-1 (r = 0,83 e 0,81) e Dmáx (r = 0,81 e 0,81) independente da velocidade inicial do protocolo incremental, apresentaram os valores mais elevados de correlação com a performance de corrida de 10 km. Em conclusão, a Vpico não é influenciada por diferentes velocidades do protocolo incremetal, mas sim por diferentes tipos de protocolo (continuo vs descontínuo); e ainda, quando determinada pelo protocolo Cont8 apresentou correlação mais elevada com a performance de corrida de 10 km. Em relação à vLL, quando determinada pelo método Dmáx foi alterada; além disso, os métodos de determinação da vLL, concentração fixa de 3,5 mmol.L-1 e Dmáx, foram os que apresentaram valores mais elevados de correlação com a performance de corrida de 10 km independente da velocidade incial do protocolo incremental.

Endereço: http://nou-rau.uem.br/nou-rau/document/?code=vtls000213227

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.