Infuências da Mídia e das Relações Sociais na Obesidade de Escolares e a Educação Física Como Ferramenta de Prevenção

Por: Flávio Napoleão Candido, Gabriela Venturini Oliveira, Leonardo Medeiros Rafael, Mauro Lucio Mazini Filho, Renan Carlos Teixeira e Saulo de Paula Costa.

Cinergis - v.17 - n.2 - 2016

Send to Kindle


Resumo

A obesidade nada mais é que o acúmulo excessivo de gordura no organismo, que pode levar a comprometimentos de saúde. Nos últimos 20 anos, o excesso de gordura na população infantil aumentou drasticamente, devido a maus hábitos alimentares, por influência de mídias e das relações sociais na qual a criança está inserida. Objetivo: verificar as influências do estilo de vida, relações sociais e da mídia na obesidade infantil e entender como as aulas de Educação Física podem auxiliar na sua prevenção. Método: este estudo constitui-se de uma revisão da literatura, realizada entre abril e julho de 2015, alicerçada por livros presentes na Biblioteca das Faculdades Sudamérica e por artigos científicos selecionados através de busca no banco de dados dos
periódicos capes, Scielo, Bireme e Pubmed. Resultados: foram selecionados 111 artigos na busca das palavras chaves, e posteriormente selecionado 51 que atendiam ao interesse da pesquisa. Considerações finais: de acordo com a maioria das pesquisas estudadas, apenas duas aulas de 50 minutos por semana, o professor de Educação Física não consegue combater a obesidade, mas consegue com uma importante contribuição da mídia, conscientizar esses alunos a respeito de hábitos alimentares saudáveis e práticas regulares de atividades físicas, contribuindo assim para a diminuição dos quadros de obesidade infantil registrados atualmente.

Endereço: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/7484

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.